10 mil policiais militares atuarão na segurança do segundo turno no Paraná

por Redação JB Litoral
26/10/2018 00:00 (Última atualização: 26/10/2018)

Fonte: AEN

A Polícia Militar do Paraná divulgou nesta sexta-feira (26) o esquema de segurança para o segundo turno das eleições de 2018, neste domingo (28). Haverá mais de 10 mil policiais e 1,7 mil viaturas atuando em todo o Paraná.

A operação começa com a intensificação de policiamento no sábado (27), nas proximidades dos locais de votação e locais estratégicos dos municípios. O policiamento busca garantir o direito ao voto e preservar a ordem e os direitos constitucionais nos 4.790 locais de votação e das 26.119 seções eleitorais do Estado.

Queremos que as pessoas possam votar com tranquilidade e segurança. Nosso papel é garantir a ordem e a pacificidade, evitando qualquer ato que impeça o pleno exercício de cidadania e democracia”, afirmou o chefe do Estado-Maior da PM, coronel Antônio Zanatta.

Prevenção

Segundo o coronel, a atuação da PM, junto com o Corpo de Bombeiros, será pautada pela ostensividade e inteligência, a fim de prevenir crimes e delitos eleitorais, como a arregimentação de voto (boca de urna), derramamento de santinhos e propaganda eleitoral irregular.

As ações serão coordenadas por meio dos seis Comandos Regionais de Polícia Militar, estabelecidos em todo o estado, que adequarão o policiamento de todos os batalhões de acordo com a realidade de segurança de cada região.

Atuação

A atuação da Polícia Militar será coordenada pelos respectivos Comandos Regionais de Polícia Militar. Desde esta sexta-feira (26) o Batalhão de Operações Especiais (Bope) fará o policiamento permanente no Fórum Eleitoral e também com um efetivo reserva para aplicação quando houver necessidade.

O Corpo de Bombeiros também prestará apoio com ambulâncias e veículos para combate a incêndio, ocorrências de emergência e, caso haja necessidade, atuação em ações de defesa civil em todo o Paraná.

O Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) também empregará aeronaves no patrulhamento. A Polícia Militar atuará em parceria com as Guardas Municipais, com a Polícia Civil, com a Polícia Federal e com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Equipes policiais atuarão também no acompanhamento da distribuição das urnas eletrônicas aos locais de votação e, após o pleito, reforçará a presença durante o recolhimento das urnas. A PM também prestará assessoria militar ao presidente e ao vice-presidente do TRE, aos demais juízes da Corte e ao juiz eleitoral da capital.

Proibição

As equipes policiais atuarão para prevenir as propagandas proibidas. De acordo com a orientação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) no dia da votação é proibido a concentração de pessoas com bandeiras, broches, dísticos, adesivos e camisetas padronizadas (algo que indique uma manifestação coletiva), com ou sem veículos. Esses materiais poderão ser usados pelos eleitores desde que individualmente, sem atos que caracterizem boca de urna.

É proibido boca de urna, divulgação ou propaganda de partidos políticos e uso de alto-falantes e amplificadores de som a partir das 22 horas de sábado.

Deixe um comentário