1ª Comandante da Guarda Municipal, Márcia Garcia, busca vaga na Câmara

por Redação JB Litoral
13/11/2020 17:22 (Última atualização: 13/11/2020)

1ª Comandante da Guarda Municipal, Márcia Garcia, busca vaga na Câmara 2
“O caminho está aberto para que outras mulheres possam chefiar e mostrar que somos capazes de tudo”, diz Márcia Garcia

Em 2019, pela primeira vez, a corporação da Guarda Civil Municipal (CGM) de Paranaguá, em seus 22 anos de história, teve uma mulher Comandante. A pioneira é Márcia Garcia, mãe de três filhos e Guarda Civil há 21 anos, na época, nomeada pelo atual prefeito e candidato à reeleição, Marcelo Elias Roque do Podemos, mesmo partido da GCM.

Desde que entrou na corporação, em 1999, Márcia atuou em diferentes setores. “Logo que entrei fui trabalhar na rodoviária, em seguida fui supervisora pedagógica, atuei no Lar dos Meninos e das Meninas, fui chefe operacional de motociclistas, estava como diretora do Demutran (Departamento Municipal de Trânsito) quando fui trabalhar na enchente de 2011, logo depois fui convidada para estar como chefe de operações da Defesa Civil. Enfim, sempre que mudava a gestão eu mudava de função”, contou.

Enquanto coordenava a Patrulha Maria da Penha, recebeu o convite para comandar o efetivo. “Foi uma honra receber o convite do prefeito, pois demonstrou confiança no meu trabalho. Só questionei o fato de estar coordenando a Patrulha Maria da Penha, mas, felizmente, pude continuar com a função”.

Com efetivo de 315, sendo 25% mulheres, ela ressalta a importância da representatividade feminina. “Sou a primeira mulher a assumir o cargo, mas não quero ser a única. O caminho está aberto para que outras

Durante todos esses anos de trabalho, Márcia conquistou respeito e muitos amigos. “Sou conhecida pela Márcia Garcia do Demutran, da fiscalização, pois trabalhei muitos anos no trânsito. Agora, na pandemia, fiquei marcada pelo megafone [risos]. Foi um período cansativo, pois trabalhamos dia e noite, mas fizemos o possível para protegermos a população, principalmente os idosos e as crianças. Não foi fácil, mas valeu a pena”, contou.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Candidata a vereadora

Neste ano ela resolveu enfrentar outro desafio e colocou seu nome à disposição da população. “Já fui convidada a disputar as eleições municipais duas vezes, mas não achava a hora certa. Depois que aceitei o desafio de assumir o Comando e a Patrulha Maria da Penha, tive a certeza de que este é o momento certo. Senti que eu posso fazer ainda mais estando como vereadora. Então, decidi disponibilizar meu nome para trabalhar por nossa cidade”, disse.

Formada em pedagogia pela Universidade Estadual do Paraná (Unespar), além da segurança, a educação e o trabalho também serão sua prioridade. “A minha principal bandeira é a segurança, pois trabalho na área. Mas, como sou pedagoga por formação, não posso deixar de lutar pela educação. Além disso, vou sugerir a expansão da Patrulha Maria Penha”.

Com projetos voltados, principalmente, para a segurança, educação e mulheres, Márcia acredita que muita coisa pode ser feita. “Lutar pela aposentaria, pelo plano de cargos, pelo salário base, pelo aumento do efetivo, enfim, pelos direitos da minha categoria é um dos meus objetivos. Mas sei da importância da educação, principalmente voltada aos nossos jovens, precisamos capacitá-los para o mercado de trabalho. Também necessitamos de políticas públicas voltadas às mulheres, pois muitas continuam com o agressor pelo fato de não conseguir independência financeira. Com isso, todos os dias recebemos denúncias e pedidos de medidas protetivas. Além de vários projetos voltados ao esporte”, reforça.

“Sou mãe, chefe de família, primeira mulher comandante da Guarda Civil Municipal, chefiei diversos setores, sei quais são as necessidades da nossa cidade. Então, tenho a absoluta certeza de que estou pronta para estar na Câmara de Vereadores representando a nossa população”, completou.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments