A derrota deve ser sempre didática!

por Redação JB Litoral
26/10/2014 14:00 (Última atualização: 26/10/2014)

O artigo 1º da Constituição Federal diz que “todo poder emana do povo” e, no domingo, a maioria dos brasileiros entendeu que a política que vem transformando o país desde 2003 tem correspondido com a expectativa da nação. Por duas vezes, o Partido dos Trabalhadores, através de Lula promoveu o resgate do crescimento, a divisão igualitária dos recursos em favor dos estados e um forte investimento em política pública, voltada as pessoas mais carentes. Isso foi o suficiente para retirar milhares de pessoas da miserabilidade e promover o crescimento.

Aprovada pela população, ela não mexeu no time que estava ganhando e elegeu Dilma Rousseff, a primeira presidenta da história do Brasil. Apesar de certo preconceito machista da sociedade, ela mostrou potencial para conduzir o país na mesma linha de desenvolvimento, sem descuidar dos programas sociais. E assim, numa campanha marcada por golpes baixos e chutes na canela, o povo não se deixou levar por acusações levianas e manobras da massa popular, através dos mais diversos meios, principalmente os digitais. 

Mas prevaleceu a certeza que os pobres, já não mais tão pobres e que os sonhos de consumo deixaram de ser privilégio dos ricos e poderosos. Soluções simples que precisaram apenas da vontade política, quebraram dogmas históricos, como o acesso a casa própria, através do programa Minha Casa Minha Vida, por famílias de baixa de renda.

Mas agora a eleição acabou. Se por um lado a maioria venceu, quem perdeu a eleição e que não foram poucos, deu seu recado nas urnas que é preciso fazer mais. Não só a presidenta deve analisar os motivos de sua vitória por menos de 52% do colégio eleitoral brasileiro, como também os eleitores de Aécio, muitos deles, beneficiários, de alguma forma, de ações do Governo Federal, precisam reconhecer as conquistas dos últimos 12 anos.

É preciso saber e ganhar. Dilma venceu, mas precisa rever situações que disse desconhecer e a deixaram numa saia justa. Da mesma forma o PT precisa aumentar sua fiscalização em setores essenciais do governo e evitar que pessoas comprometam a credibilidade da gestão nacional. Desde domingo, Dilma permanece como presidenta de todos os brasileiros e é para favoráveis e contrários que ela deve provar que mereceu mais este voto de confiança para cuidar de nossas vidas.

 

 

 

Deixe um comentário