Adolescente morre baleado em atentado com mais de 20 tiros no Rocio

por Redação JB Litoral
06/09/2020 19:28 (Última atualização: 06/09/2020)

Crime ocorreu na noite de sábado, na Rua Professor Cleto

Um adolescente de 15 anos morreu em um atentado a tiros que deixou outras duas pessoas feridas, por volta das 23h45 de sábado, 5, no bairro Rocio, na cidade de Paranaguá. Anderson Costa da Silva Filho estava próximo de sua casa, na Rua Professor Cleto, quando foi baleado e entrou em óbito no local. 

Na ocasião, o menor estava acompanhado do pai, Anderson Costa da Silva, de 40 anos, e do tio, Rairan Loschner Gadacil, de 31, que também foram atingidos pelos disparos e encaminhados para o Hospital Regional do Litoral. O crime teria sido praticado por dois indivíduos em uma bicicleta, os quais teriam efetuado mais de 20 tiros em direção das vítimas.

Logo após o atentado, policiais militares da 1ª Companhia do 9º Batalhão, no Bairro Industrial, foram informados da situação e se deslocaram para o local e, ao chegarem, constataram que o menor já estava em óbito, alvejado com tiros na cabeça e tórax. 

Nas diligências, foi verificado que Rairan havia sido baleado por tiros no tórax e braço e Anderson na coxa e no pé. Ambos foram socorridos pelo Samu e conduzidos para a casa hospitalar, onde Rairan ficou internado na UTI, após passar por cirurgia. 

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Uma equipe da PM foi até o hospital e conversou com Anderson, o qual relatou que seu filho estava brincando de bola na frente de casa, com o filho de Rairan, momentos antes de ocorreram os disparos. O homem contou que ao sair de casa, para buscar o menor na rua, passou a conversar com Rairan e que, instantes depois, dois indivíduos em uma bicicleta, ambos encapuzados, apareceram e realizaram aproximadamente 25 tiros. Ele contou que viu apenas uma arma e descreveu os disparos como se fosse uma rajada de metralhadora. 

Anderson não soube informar o que poderia ter motivado o atentado e, durante as diligências, os policiais apuraram que Rairan tinha passagem pela polícia, sendo verificado que, em julho, ele tinha sido preso pela Rotam com um revólver, ocasião em que informou que a arma era para sua proteção pessoal.

Uma equipe da Polícia Civil também foi ao local do atentado e deverá ouvir familiares e conhecidos das vítimas para dar rumo às investigações. O corpo do menor foi recolhido pelo IML de Paranaguá e liberado em seguida aos familiares, para ser providenciado o sepultamento, que ocorreu na tarde de domingo, 6, no cemitério Nossa Senhora do Carmo

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments