ÁGUA NA CALÇADA – Presidente da Transcap diz que problema já existia e irá arrumar com recursos próprios

por Redação JB Litoral
23/09/2014 23:00 (Última atualização: 23/09/2014)

NULL

A destruição da calçada provocada por 22saídas de água do muro da Transportadora dos Carreteiros de Paranaguá (Transcap), localizada na Avenida Bento Munhoz da Rocha Neto, que compromete a segurança de pedestres não foi gerada pela empresa, pois a transportadora adquiriu a estrutura física da forma como se encontra, segundo o que afirmou o diretor-presidente da Transcap, José Carlos Borba.

O presidente mostrou-se indignado com a reportagem, alegando que a Transcap já comprou a área com o problema da drenagem irregular que está destruindo a calçada. Entretanto, durante todo esse tempo de atividade, após aquisição da área, a empresa sequer tomou qualquer atitude para por fim ao problema.

Borba salientou que tão logo a Transcap conclua a construção de uma casa para uma família que possui três crianças com câncer, no bairro do Jardim Santa Rosa, irá resolver este problema de drenagem. Na oportunidade ele sugeriu ao JB conhecer a obra para ver o que está sendo feito em favor das crianças.

No sábado (13) a reportagem do JB esteve na casa desta família e constatou que a obra está em fase de conclusão e conversou com os avós das três crianças, que se mostraram extremamente gratos ao diretor-presidente da Transcap pela sensibilidade e ajuda neste momento de dificuldade.

A reportagem também procurou a prefeitura que, por intermédio da Secretaria Municipal de Urbanismo (Semur), enviou uma equipe de fiscais para verificar “in loco” o problema da empresa Transcap.
Segundo a prefeitura, o proprietário foi notificado e recebeu um prazo de 15 dias para regularizar a situação ou pedir na Semur um prazo maior para que o problema seja sanado.Passado esse prazo, se nada for feito, a empresa será multada e deverá sanar logo o problema que está causando danos aos calçamentos.

A prefeitura informou ainda que o diretor-presidente José Borba procurou a secretaria de Urbanismo e pediu 30 dias de prazo para iniciar a obra de recuperação da calçada e recebeu da secretaria a autorização para aumento do prazo.

Entenda o caso

A reportagem do JB recebeu fotos denunciando o estado que se encontra alguns trechos da calçada da Transcap e constatou o fato.Na extensão do muro existem 16 saídas de água que ficam um pouco acima do nível da calçada e outras seis que se encontram no alto do muro. Nenhuma delas é ligada a rede de drenagem de águas pluviais e a água escorre pelo muro, se alojando diretamente no piso da calçada.

Num dos pontos mais danificados, a água quebrou a calçada próxima ao poste de energia da Copel e de uma boca de lobo. As marcas da água escorrendo no muro são visíveis e, em dias de chuva, a situação se torna ainda pior pelo acúmulo da água na sarjeta.

Deixe um comentário