ALEP aprova a inclusão de Paranaguá no Circuito Histórico do Paraná

por Redação JB Litoral
27/07/2020 12:55 (Última atualização: 27/07/2020)

Dominguinhos flagrou um cardume de sardinhas que entrou no Rio Itiberê, bem em frente a Marina Azul.

Como presente para a cidade de Paranaguá para os seus 372 anos, a Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) aprovou na última semana a Lei 244/2020, que inclui o município no Circuito Histórico do Estado.

O Projeto de Lei é uma tentativa de estimular a visitação e contribuir para a preservação do patrimônio natural, além da valorização da cultura e outros atrativos turísticos que o município oferece. O projeto prevê a criação de uma rota integrada e que contará com uma sinalização específica. Depois que for sancionada, a proposta vai autorizar o município a definir o traçado da rota com sinalização adequada para as áreas turísticas, além de mapear e divulgar os locais de visitação e serviços existentes em cada região, como monumentos, atrativos naturais, hospedagens, restaurantes, bicicletários e unidades de saúde. Além disso, a cidade também poderá disponibilizar todas as informações em sites, aplicativos, mapas e cartilhas.

De acordo com o secretário de Cultura e Turismo (Secultur), Harrisom Camargo, a inclusão de Paranaguá no roteiro faz parte das ações promovidas pela Secultur com o intuito de fortalecer o turismo na cidade e região. “O intuito é fortalecer ainda mais o turismo, sobretudo, após a pandemia do novo coronavírus. Nossa cidade ganha destaque no que diz respeito ao seu potencial turístico, sendo o berço da civilização paranaense com cultura, história e belezas”, ressalta o secretário.

Em 2018, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secultur) iniciou as negociações para a inclusão da cidade “Mãe do Paraná” no roteiro turístico. O coordenador geral de comunicação e eventos da Lapa, Marcio Assad já havia apresentado o projeto durante uma palestra na Casa Monsenhor Celso naquele ano.

Cidades Históricas

O Circuito de Cidades Histórica do Paraná tem como objetivo estimular o turismo e a preservação da cultura e dos atrativos turísticos do estado, assim como promover a educação ambiental e acessibilidade, funcionando como estímulo à economia. O projeto já conta com a participação de outras 11 cidades. São elas: Ponta Grossa, Antonina, Campo do Tenente, Carambeí, Castro, Curitiba, Lapa, Morretes, Palmeira, Porto Amazonas e Rio Negro.

Com informações da Prefeitura de Paranguá