ALL sofre prejuízo no mercado financeiro, afirma Reuters

Empresa, com forte atuação em Paranaguá e no Paraná, obteve lucro abaixo das expectativas nesse segundo bimestre.

por Redação JB Litoral
11/08/2014 21:00 (Última atualização: 11/08/2014)

NULL

No início deste mês, um balanço financeiro feito pela Agência Internacional Reuters, demonstrou que a América Latina Logística (ALL), multinacional responsável pelo modal ferroviário em Paranaguá, no Paraná, e em outras localidades do Brasil, está lucrando abaixo das expectativas no mercado financeiro. A análise foi feita relativa ao segundo trimestre de 2013 e demonstra que as operações ferroviárias da empresa enfrentam uma fraca demanda. 

Segundo a Reuters, a demanda baixa se dá pela queda no volume que é transportado pela empresa Ritmo Logística, empresa que nasceu da união de uma série de empresas especializadas em logística, entre elas a ALL. De acordo com a análise, o lucro líquido no terceiro bimestre do último ano foi de R$ 93,8 milhões, enquanto o aguardado pela previsão da empresa era um total de R$130 milhões. Segundo a análise financeira, nesse mesmo período, a empresa teve um prejuízo total de R$ 77,4 milhões, demonstrando uma contabilidade baixa com relação aos ativos advindos da Argentina, onde as concessões foram rescindidas pelo governo do país, demonstrando uma perda de cliente à empresa.

Apesar disso, ao todo, a receita líquida da ALL foi de R$ 1,077 bilhão, com uma alta impulsionada por um indicador relativo aos preços do frete nas operações ferroviárias. A unidade Brado Logística obteve desempenho melhor que a Ritmo Logística, proprietária da ALL.
Os analistas aguardavam um avanço de 7% na receita líquida da ALL, segundo a Reuters, apesar disso houve um crescimento de apenas 0,9% no terceiro trimestre.

De acordo com a ALL, esse é “um cenário muito difícil em termos de demanda, uma vez que a China reduziu bruscamente sua demanda de importação de grãos do Brasil durante o período”, afirmou a empresa, ressaltando que em junho do ano passado sofreu com as chuvas que interromperam suas atividades no sul durante 10 dias. De acordo com a geração de caixa da ALL, houve uma variação positiva de %0,2, um resultado de R$579, 5 milhões, segundo o índice EBITDA (lucro, antes de analisar impostos, amortização e depreciação).

O índice em questão avançou 39,8% no período em 2013, com relação à empresa concorrente, a Brado Logística. Enquanto isso, o mesmo índice da Ritmo Logística (ALL), caiu 51,3%. A ALL afirma que espera melhorar suas perspectivas no segundo semestre de 2014, visto que, para a empresa, “as exportações de grãos devem retomar seu fluxo normal e as exportações de açúcar devem crescer no Porto de Paranaguá”.

*Com informações da Revista Exame.

Deixe um comentário