ANEEL autoriza novas tarifas para consumidores da Copel

por Redação JB Litoral
26/06/2020 09:28 (Última atualização: 26/06/2020)

Benefício vai alcançar 3,8 milhões de famílias no Paraná.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), que regula o sistema no Brasil, determinou um reajuste médio de 0,41% para os consumidores atendidos pela Companhia Paranaense de Energia (Copel). Contudo, para a categoria de clientes residenciais, que representa 81%, haverá redução de 0,95% na tarifa. O benefício vai alcançar 3,8 milhões de famílias no Estado. Para comércio e serviços atendidos em baixa tensão, a redução é de 0,83%. Já, para a iluminação pública, a redução é de 0,93%.

 O anúncio foi feito pela ANEEL nesta quinta-feira (25), em reunião remota. Consideradas as demais classes consumidoras, a ANEEL definiu um reajuste médio de 0,41% para a área de concessão da Copel. Os clientes atendidos em alta tensão terão reajuste médio de 1,13%.

 De acordo com a agência, a redução para a grande base de clientes, assim como o reajuste abaixo da inflação dos últimos 12 meses para os demais, só foram possíveis a partir da adoção de medidas da chamada Conta-Covid. O IGP-M do período foi de 6,51%.

MEDIDAS CONTRA-COVID

A Conta-Covid é uma medida estrutural, possível graças a uma operação de mercado desenhada pelos Ministérios de Minas e Energia e Economia, além da própria ANEEL, com dois objetivos claros. O primeiro é aliviar o bolso dos consumidores neste momento de crise.

O segundo, é garantir que as empresas fornecedoras de energia elétrica tenham liquidez para superar os efeitos da pandemia do novo coronavírus, como a queda no consumo e o aumento na inadimplência.

ISENTOS

 Hoje, 295.915 famílias não pagam pela energia elétrica no Paraná. Elas estão incluídas nos programas para atenção à população em situação de vulnerabilidade e são diretamente beneficiadas pelas medidas adotadas para o setor pelo Governo Federal e pela ANEEL durante a pandemia do novo coronavírus, a COVID-19. Desse total, 160 mil já faziam parte do programa Luz Fraterna, mantido pelo Governo do Paraná. As demais integram o cadastro federal.