Apesar do coronavírus, casos de dengue preocupam Paranaguá – já são 81 confirmados

por Luiza Rampelotti
01/04/2020 17:04 (Última atualização: 01/04/2020)

Litoral do Paraná registra 100 casos confirmados. Foto: Reprodução

Além da preocupação com o aumento nos casos do novo coronavírus (Covid-19) que, até esta terça-feira (31), tinha infectado 185 pessoas no Paraná, resultando em três mortes, o Estado também lida com os altos registros de uma doença já conhecida pelos parnanguaras, a dengue.

Até o dia 31 de março, o litoral do Paraná registrava 100 casos confirmados, sendo Paranaguá a cidade com mais infectados: 81, seguida de Pontal do Paraná (12), Guaratuba (3), Matinhos (2) e Morretes com um.

Também foram confirmadas 69 mortes pela doença no Paraná desde agosto de 2019. Somente nesta semana foram 12 óbitos e 11.245 novos casos. As informações constam no boletim da dengue, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SESA), no dia 31. O documento mostra que, em todo Estado, já são 87.900 casos confirmados, com um acréscimo de 14,67% em relação à semana anterior.

Embora a cidade não se encontre em situação de epidemia, Paranaguá tem risco alto para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue, devido à condição climática favorável. Por isso, a SESA chama a atenção para a intensificação de medidas de controle necessárias, a fim de eliminar os criadouros do mosquito.

Apesar de ser muito menos letal do que o coronavírus, a doença já ocasionou muito sofrimento aos brasileiros e, especialmente, aos parnanguaras. No verão de 2015/2016, a cidade sofreu uma epidemia que infectou 16.392 pessoas e matou 36.

Atualmente, com a pandemia do Covid-19, as autoridades de saúde estão pressionadas e unindo esforços para conter sua disseminação. Porém, é importante destacar que, além das autoridades, a população faça sua parte, também, contra a dengue.

“A população precisa se responsabilizar pela sua residência, cuidando do seu pátio, pelo menos, uma vez por semana”, alerta o biólogo da 1ª Regional de Saúde do Litoral, Pedro Cervo Calderaro. Os principais cuidados são: tratar e vedar bem as caixas d’água, eliminar pequenos recipientes que possam acumular água, manter a piscina sempre tratada ou coberta com lona, tampar os ralos pluviais com tela milimetrada, abrigar pneus em locais protegidos da chuva, manter as calhas limpas, entre outros.