AS PANTERAS DO CRIME – Quadrilha é presa pela PM após passar notas falsas em Antonina

Um quarteto formado por belas jovens, ganhou o apelido pela população das “Panteras do Crime”, fazendo um apologia oposta do filme “As Panteras”, onde três belas jovens lutam contra o crime organizado nas telas do cinema.

por Redação JB Litoral
07/08/2014 14:45 (Última atualização: 07/08/2014)

NULL

Por volta das 17 horas de terça-feira, (5), policiais militares de Antonina foram informados por comerciantes da cidade sobre a tentativa de pagamentos com notas falsas praticada por uma mulher. Uma equipe Policial Militar deslocou até um mercado para analisar as imagens das câmeras de segurança e identificaram um veículo Citroen C3 preto que dava apoio à suspeita.

Equipes Policiais Militares deram início às buscas e, auxiliados por demais comerciantes que informavam a central 190 sobre mais tentativas e realização de compras com notas falsas, sendo encontrado e abordado o veículo suspeito na Rua Mestre Adriano, e identificadas quatro mulheres, Claudia Michela Aparecida Adamintke, (37), Isabela Schntke, (18), Meire Cristine Bagdzinski, (22) e Wellen Adaminski, (19).

Um quarteto formado por belas jovens, ganhou o apelido pela população das “Panteras do Crime”, fazendo um apologia oposta do filme “As Panteras”, onde três belas jovens lutam contra o crime organizado nas telas do cinema.

Durante as buscas no veículo foram localizadas várias notas, aparentemente verdadeiras, fruto da troca por notas falsas em compras, totalizando R$ 600, também foram encontradas duas notas falsas de R$ 100 e quatro aparelhos celulares.As suspeitas foram encaminhadas ao Destacamento Policial Militar de Antonina para serem revistadas por uma policial feminina, sendo encontrada com Meire Cristiane 28 notas falsas de R$ 100 totalizando R$ 2.8 mil.

Uma das detidas explicou que a ação seria dividida entre as quatro mulheres, onde cada uma entraria num comércio para trocas as notas falsas por verdadeiras.
A quadrilha recebeu voz de prisão sendo encaminhada à Delegacia da Polícia Federal em Paranaguá onde, durante a lavratura do flagrante, um comerciante que foi vítima das “Panteras do Crime”, apresentou mais uma nota falsa de cem reais.

A Polícia Militar ressalta a comunicação rápida dos comerciantes com a central 190, bem como a comunicação entre os comerciantes, que alertaram um ao outro, facilitando a abordagem e prisão dessa quadrilha.

Com informações da Terceira Companhia de Polícia Militar

Deixe um comentário