Associação de Pais, Amigos e Deficientes Visuais ganha R$ 34 mil do Nota Paraná

por Redação JB Litoral
23/07/2020 19:09 (Última atualização: 23/07/2020)

O valor do prêmio será totalmente investido na construção da nova sede da APADVG

Na semana passada, a notícia de que a APAE de Guaratuba foi a ganhadora de R$ 20 mil, devido ao sorteio 56 do Programa Nota Paraná, fez a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais muito feliz. A informação foi veiculada nos sites oficiais do governo e repercutidas pela imprensa local, no entanto, houve um erro na divulgação.

A sorteada, na verdade, foi a Associação de Pais, Amigos e Deficientes Visuais de Guaratuba (APADVG) e o valor total do prêmio recebido foi de R$ 34.322,94. Apesar do desencontro de informações, a diretora da APAE, Daniele Garcia, comenta que mesmo com a importância do valor para a instituição, e a decepção por não terem sido os ganhadores, a Associação fica muito contente que outra entidade do município tenha recebido. “A gente fica muito feliz que eles tenham ganhado, porque a APADVG faz um trabalho muito importante na cidade”, diz.

Associação de Pais, Amigos e Deficientes Visuais ganha R$ 34 mil do Nota Paraná 2
Presidente da Associação recebeu a notícia do prêmio com muita surpresa, mas garante que sempre teve fé

Para o presidente da APADVG, Evandro Silva de Andrade, a notícia foi uma surpresa. “Com certeza não esperávamos receber, porém sempre torcíamos para sermos contemplados nos sorteios. Só temos a agradecer ao governo do Estado e à coordenadora do Nota Paraná, Marta Gambini”, comemora.

Ele informa que o valor total do prêmio será totalmente investido na construção da nova sede da Associação, que já se encontra em andamento, na Rua Patrício Vidal de Braga, nº 1.128, no Bairro Cohapar. “A compra do terreno para a nova sede e a sua construção, só foi possível graças às doações recebidas de produtos apreendidos pela Receita Federal, que nos possibilitaram participar da Feira da Partilha. A Receita doou essas mercadorias que foram comercializadas, e o valor total das vendas foi dividido entre as entidades beneficiadas”, diz.

De acordo com o presidente, a sede atual funciona em uma casa alugada, a qual é necessário pagar, além do aluguel, o Imposto Predial, Territorial e Urbano (IPTU). “No local em que compramos o terreno, já conseguimos a isenção do IPTU e de todos os débitos junto à prefeitura, além de podermos atender um número maior de educandos”, afirma.

A associação sorteada

A APADVG está em funcionamento desde 2006, quando Maurílio Luís Passarin e sua esposa, Jacqueline Rosa Pereira Niza, preocupados com a educação de sua filha, Soraia Passarin, autista e com deficiência intelectual, foram em busca de um novo caminho para a educação da menina. “Nós sabíamos da existência da Associação de Pais, Amigos e Deficientes Visuais de Guaratuba, mas ela estava inativa naquele momento, então convidamos outras pessoas da sociedade guaratubana, envolvidas com a Educação Especial, para criarmos uma nova escola. Algumas dessas fazem parte do Rotary Clube de Guaratuba e Maçonaria”, comenta Maurílio.

De acordo com ele, atualmente, cinco pessoas fazem parte da APADVG e atuam de forma voluntária. A associação é uma entidade filantrópica e sem fins lucrativos, atuando nos mesmos moldes das APAEs.

Além disso, a Associação de Pais, Amigos e Deficientes Visuais de Guaratuba administra a Escola Daniela, Emanoela e Soraia, para Educação Especial de Jovens e Adultos, a qual possui 59 alunos matriculados.

São 22 educandos no período da manhã e 37 no período da tarde, que desenvolvem atividades pedagógicas destinadas a pré-profissionalizar e dar apoio acadêmico aos estudantes jovens, adultos e idosos acima de 16 anos, com deficiência intelectual e múltiplas deficiências.