Aterro junto ao muro da APPA leva risco para casas na Vila Portuária

por Redação JB Litoral
23/01/2017 03:30 (Última atualização: 23/01/2017)

NULL

Três famílias que residem em uma travessa, cujas casas fazem divisa com um muro de uma área da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), viveram momentos de tensão e medo, durante as fortes chuvas que castigaram Paranaguá e o litoral na madrugada de quarta (11) para quinta-feira (12).

Um vídeo postado nas redes sociais mostrou um intenso vazamento de água no buraco do muro de concreto que o separa de uma das casas em madeira. A força da água era tamanha que alagou parte da casa e gerou transtornos e prejuízo para a família. Ainda durante a madrugada, os moradores tiveram que improvisar uma valeta para fazer o escoamento das águas da chuva que vazaram pelo buraco no muro.

Aterro junto ao muro da APPA leva risco para casas na Vila Portuária 9Muro da Appa faz divisa com série de casas e três delas, correm risco. Foto:JB

Na casa ao lado, a parede é praticamente colada ao muro da APPA e a vazão da água também avançou para o interior da mesma e o alagamento chegou em uma altura de 30 centímetros. No dia seguinte, a família contratou um pedreiro que fez uma rede de drenagem, abaixo do piso, para que a água fosse escoada.
 

Aterro junto ao muro da APPA leva risco para casas na Vila Portuária 10No desespero, durante a madrugada morador improvisou uma valeta para escoar a água dentro de casa.Foto/JB

Da mesma forma, na primeira casa os moradores sentiram o impacto das águas e o risco de conviver ao lado do muro de propriedade da estatal portuária.
 

Aterro junto ao muro da APPA leva risco para casas na Vila Portuária 11Distância do muro da Appa até a residência é de poucos mais de um metro. Foto/JB

A reportagem do JB esteve nas três residências e tomou conhecimento de que o problema passou a existir após a construção do muro que cerca a área onde funcionava o Entreposto do Paraguai. Ocorre que, com o fim da cessão do imóvel ao país vizinho, a APPA demoliu os armazéns que eram usados pelo Entreposto e tem usado a área como depósito de entulhos, aterro, blokrets, ferragens e materiais que são frutos das demolições e limpeza do solo.

Este acúmulo de material e aterro alcançou uma elevada estrutura e a areia é contida apenas pelo muro, fazendo pressão sobre ele. Com as fortes chuvas da semana passada, a situação piorou e, sem ter nenhuma rede de drenagem na área, as casas vizinhas se tornaram alvos do escoamento das águas.

Aterro junto ao muro da APPA leva risco para casas na Vila Portuária 12

Moradora mostra a altura onde a água avançou. Foto/JB
 

Aterro junto ao muro da APPA leva risco para casas na Vila Portuária 13Uma das famílias teve que gastar com rede de drenagem improvisada. Foto/JB

O buraco no muro que aparece jorrando água vinda da área da APPA possui um diâmetro de 30 centímetros de comprimento e 10 centímetros de largura.

Aterro junto ao muro da APPA leva risco para casas na Vila Portuária 14Buraco que jorrou água na madrugada continua aberto. Foto/JB

Aterro junto ao muro da APPA leva risco para casas na Vila Portuária 15Desde o alagamento buraco no muro entre a Appa e a residência não foi fechado. Foto/JB

Preocupados com suas residências os moradores tiveram uma reunião com a APPA que informou que o aterro acumulado servirá para fazer a base de um estacionamento, o qual será construído pela estatal. Entretanto, no mesmo dia da reunião, uma equipe esteve na área e improvisou uma valeta para escoamento da água, o que minimizou o problema dos moradores. Porém, se trata de uma solução alternativa e as famílias temem pelas próximas chuvas.

Nesta semana, o JB irá procurar a APPA para ver quais providências ainda poderão ser tomadas para se evitar possíveis fatalidades.

Deixe um comentário