Ato heroico de policial militar é reconhecido pela Câmara em Matinhos

por Redação JB Litoral
21/08/2020 21:28 (Última atualização: 21/08/2020)

O soldado recebeu a homenagem das mãos do presidente da Câmara Municipal, Gerson Junior, e do vereador Barão

O Policial Militar que atua em Matinhos, soldado Wellington de Alcântara dos Santos, foi homenageado, por ato de bravura, coragem e valentia, pela Câmara Municipal de Vereadores. A homenagem foi proposta pelo vereador Moabe Santos Batista (PSL), o Barão, e aprovada pelos demais parlamentares, devido à sua atuação durante uma tentativa de assalto. A entrega da Moção de Aplauso aconteceu na sala do comando do 9º Batalhão da Polícia Militar (9º BPM), na cidade, na sexta-feira (14).

Para o soldado, que atua há mais de 10 anos na corporação, a honraria representa o reconhecimento positivo de seu trabalho por parte da população. “Fico muito feliz e acredito que a homenagem se estenda para todos os militares do 9º BPM, que trabalham em todas as regiões do litoral. Além disso, esse reconhecimento, por parte da sociedade, uma vez que a Câmara Municipal representa o povo, é muito importante, ainda mais em um momento em que temos a PM, no Brasil, sendo tão criticada por suas ações”, diz.

Ele afirma, ainda, que a homenagem é um incentivo a mais para a realização de seu trabalho. “Ser reconhecido positivamente dessa forma me deixa muito feliz e me incentiva a trabalhar cada dia com mais alegria e afinco pela nossa população”, comenta.

Relembre o caso

Durante sua folga, na noite do dia 22 de junho, o soldado Wellington praticava atividade física de bicicleta com uma colega na Avenida Beira Mar, no Balneário Saint-Étienne, quando sofreu uma tentativa de assalto. Houve troca de tiros entre o militar e os criminosos, mas ninguém se feriu.

Segundo o soldado, ele e sua colega estavam pedalando pela Avenida, sentido Matinhos/Praia de Leste, quando observaram dois homens suspeitos caminhando cem metros à frente. “Desconfiei da atitude deles, que estavam me encarando e pareciam voltar em nossa direção, então alertei minha amiga e sugeri que fôssemos para a areia da praia. Depois de algum tempo, quando pensei que já estávamos seguros, voltamos para a via, mas os assaltantes ainda estavam ali e se aproximando de nós”, relembra.

Ao tentar fugir do assalto, Wellington e a mulher, que já estavam na orla marítima, perceberam que os criminosos estavam correndo em sua direção. “Eles não anunciaram o roubo, mas começaram a atirar. Foram, aproximadamente, seis disparos. Então, prontamente saquei a pistola e revidei a agressão, salvando nossas vidas. Os bandidos abortaram a ação e fugiram pela via principal do balneário”, diz.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Minutos depois, após entrar em contato com a sala de rádio do quartel de Matinhos, o policial e a jovem foram encontrados por duas viaturas. Os policiais realizaram diligências pelos balneários e apreenderam um dos suspeitos – um adolescente de 16 anos, morador de Paranaguá.

Tiroteio e fuga

No local do tiroteio, os militares encontraram um simulacro de arma de fogo e dois pares de chinelos dos suspeitos, que foram deixados para trás durante a fuga. A arma de fogo, utilizada na troca de tiros, não foi localizada.

Tudo aconteceu muito rápido e minha prioridade foi proteger a minha vida e da minha amiga. Foi desesperador! Graças a Deus eu estava armado. Essa ocorrência foi um momento aterrorizante na minha vida, mas deu tudo certo e ninguém saiu ferido”, conta o soldado Wellington.

A jovem, de 26 anos, que estava com ele, conta que quando percebeu, os bandidos já estavam atirando. “Quando olhei para trás, eles estavam correndo e atirando na gente, meu amigo sacou a arma e atirou neles também. Ele gritou para eu me jogar no chão, congelei no lugar em que eu estava, achei que a gente ia morrer”, revela.

Com informações do 9º BPM

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments