Nova marca parnanguara valoriza o artesanato local

por Redação JB Litoral
07/06/2018 19:54 (Última atualização: 07/06/2018)

A estilista deseja valorizar o artesanato local, através da moda

Com o propósito de valorizar o artesanato de Paranaguá, Thayga Abalem, uma designer de apenas 24 anos, criou sua própria marca de acessórios, a Thayga Abalem Concept. Parnanguara, a estilista fabrica suas peças com três materiais muito utilizados por artesãos locais: cipó, acrílico e o couro.

A ideia da marca surgiu por intermédio do trabalho de conclusão de curso, da faculdade de moda, em 2016. Ela produziu bolsas, chapéus e acessórios com fibras de cipó e de bananeira, produtos usados no artesanato da cidade. O objetivo da marca é mostrar a importância artesanal para o design brasileiro, valorizando-o dentro e fora da região de Paranaguá. Para isto, as peças da coleção “BA.PÓ” foram todas inspiradas e produzidas na cidade.

Os acessórios levam como nome gírias parnanguaras, características da forte identidade dos moradores da cidade. “Bem Fraca”, “Saguria”, “Bagrinha” e “Meu Caneco” são alguns dos modelos das bolsas de sua primeira coleção, a BA.PÓ.


“Num primeiro momento, no projeto de TCC, o que eu realmente queria era valorizar de alguma forma a cidade de Paranaguá, e por que não pela moda e com a moda? Eu encontrei nesta área uma possibilidade gigantesca”, diz.

A mão de obra para a produção das peças é terceirizada a artesãos locais e todo o restante da fabricação dos acessórios é feito à mão pela própria estilista, desde a pintura e a montagem de cada peça. A ideia deu tão certo que, atualmente, a marca já conta com clientes em outras regiões do Brasil e até mesmo no exterior. Thayga Abalem Concept, que nasceu em Paranaguá, pretende transportar esta arte local para outros lugares e se consolidar nacionalmente.

Coleções maiores, mas com material natural

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Meu objetivo é lançar coleções maiores, mas continuar investindo no material natural, sempre inovando na criação das peças”, afirma a estilista. Ela também conta que os materiais para a fabricação dos acessórios foram aprimorados e experimentados com técnicas distintas, obtendo bons resultados no quesito inovação e sustentabilidade, por meio do encontro do profissional designer no campo do artesão. “O trabalho manual está sendo resgatado por meio da moda. Infelizmente, no Brasil, o artesanato não é valorizado como deveria, mas a gente tem esta oportunidade agora”, declara. O resultado do trabalho são peças bem articuladas na combinação de materiais, cores e no capricho do acabamento dos acessórios.

“Eu sempre faço uma peça nova e a partir deste modelo reproduzo para as clientes por encomenda”, diz a estilista. 

 

 

Deixe um comentário