Bloomberg diz que China suspende importação de soja dos EUA

por Maximilian Santos [email protected] @maximilianjas
01/06/2020 16:21 (Última atualização: 01/06/2020)

Segunda-feira (1º) começa repleta de polêmicas não só no cenário político e social, mas também no mercado. Segundo a agência Bloomberg, as autoridades chinesas comunicaram as empresas agrícolas do país asiático para interromper a compra de alguns produtos agrícolas dos EUA, o que incluiria a soja.

A informação é de que o governo da China estuda e analisa as tensões com os norte-americanos, segundo fontes da Bloomberg. Ainda, segundo a agência, as “tradings” estatais Cofco e Sinograin receberam ordem de suspender as aquisições. Mas as empresas privadas do país não receberam a orientação de suspender as importações.

As informações da Bloomberg dão sinais de que o acordo comercial entre as duas maiores economias do mundo mantém o risco. Porém, mesmo com o primeiro-ministro chinês Li Keqiang reiterando há um mês o compromisso do acordo assinado em janeiro, as tensões entre os dois países continuam a crescer, principalmente com a situação do Covid-19 ganhando cada vez mais corpo.

Com esse cenário colocado pela Bloomberg, quem ganha com isso é o Brasil e, principalmente, o Paraná e, consequentemente, a Portos do Paraná. Com a divulgação da agência, os produtores e profissionais que atuam na exportação de soja no estado, começam a semana ainda mais otimistas após uma bela e farta safra.