Bolsonaro e Haddad se enfrentam no 2º turno e decidem a presidência do Brasil

por Redação JB Litoral
08/10/2018 00:00 (Última atualização: 08/10/2018)

Os candidatos à presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) seguem na disputa no segundo turno, a qual ocorrerá no dia 28 de outubro. Até 96% das urnas apuradas, Bolsonaro havia recebido 47.756.864 milhões de votos, ou seja, 46,70%, por sua vez, Haddad, 29.013.095 milhões, o que corresponde a 28,37%. Este foi o pior resultado do PT em uma campanha presidencial nos últimos 16 anos, após eleger e reeleger Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

O segundo turno desta eleição consolida o sentimento de antipetismo no Brasil e o ápice da radicalização política. Bolsonaro foi favorecido devido a seu discurso radical e considerado politicamente incorreto, conquistando o eleitor conservador, de direita e preocupado com a onda de criminalidade no país.

Ele defende a morte de bandidos, se diz contra os direitos humanos, prega o direito de ‘’o cidadão de bem’’ andar armado, combate a ideologia de gênero nas escolas e, ainda, faz apologia à ditadura militar. Com opiniões extremistas, o candidato ganhou a simpatia de quem é contra a esquerda em geral e, principalmente, o Partido dos Trabalhadores em particular.

Haddad, que agora tem a missão de unir a esquerda e, possivelmente, setores da direita, é o candidato do Ex-presidente Lula e, provavelmente, só foi para o segundo turno, devido ao apoio recebido por ele, que se encontra preso em Curitiba. Seu nome foi decidido para substituir Luiz Inácio nesta eleição apenas em 11 de setembro, quando passou a compor a chapa com Manuela D’Ávila, que desistiu da candidatura para se candidatar à vice-presidência.

 

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

 

 

 

Deixe um comentário