“Bundódromos” – JB adere campanha do deputado Rasca e pede fim destes pontos em Paranaguá

por Redação JB Litoral
27/03/2014 00:00 (Última atualização: 27/03/2014)

NULL

Desde o ano passado, o deputado estadual Rasca Rodrigues (PV) lançou uma forte campanha em Curitiba chamada de “Chega de Bundódromos nos Pontos de Ônibus” chama a atenção na Assembleia Legislativa do Paraná. Ele apelidou de “Bundódromo” as barras de ferro instaladas em muitos abrigos de ônibus da Capital, onde os usuários podem apenas se encostar a nádega.

Rasca pede a instalação de bancos nestes pontos, para que as pessoas possam sentar. O deputado afirma que o “bundódromo” desrespeita o Estatuto do Idoso, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), além de gestantes e pessoas que necessitam de descanso, enquanto aguardam o transporte. “Converso com os prefeitos desde 2002 sobre isso. Na época, me disseram que os Bundódromos passariam uma imagem de transporte público rápido e eficiente. Mas sabemos que isso não acontece na prática”, defende Rasca Rodrigues. Decidido a mudar esta situação, Rasca começou a distribuir panfletos pelas ruas de Curitiba com a afirmação que “Curitiba é a única cidade do mundo na qual os abrigos dos pontos de ônibus não têm bancos para as pessoas sentarem. Só tem um cano para encostar a bunda, o bundódromo”

Na última quinta-feira (13) o deputado divulgou um vídeo, em seu canal no Youtube, voltando a cobrar a colocação de bancos nos pontos de ônibus da cidade.

O deputado está mobilizando os curitibanos, pedindo a ajuda para “dar um basta nesta situação”. Ele pede que a população reclame com os vereadores e até fornece o telefone e endereço eletrônico da Câmara Municipal, da mesma forma pede que os usuários liguem para o prefeito Gustavo Fruet (PDT), através do telefone 156 ou enviem mensagem para seu endereço eletrônico, que também consta nos panfletos que estão sendo distribuídos.

Sem saber que a capital não é a única cidade no mundo que investe nesta opção desconfortável ao usuário do transporte público, o JB aderiu à campanha do deputado, uma vez que Paranaguá também vive o mesmo problema.

Na gestão do prefeito José Baka Filho (PDT) foram instalados “Bundódromos” em diversos pontos da cidade, entre eles, dois a pouco metros da prefeitura, na calçada da Praça Eufrásio Correia, conhecida por Praça dos Leões. Alguns foram retirados pelo desgaste do material usado, uma vez que a cobertura não é de ferro. Porém, além dos que estão diante da prefeitura,  outros três deles ainda são usados pelos usuários do sistema no ponto final da Vila Guarani.

 

200 novos pontos

 

Sem que nenhum vereador tenha observado esta situação e buscado sensibilizar o ex-prefeito José Baka Filho e ao atual, Edison de Oliveira Kersten (PMDB), no sentido de trocar a barra de ferro por bancos, o JB sugere esta mudança, usando recursos do Fundo do Transporte Coletivo Municipal (Funtecom).

Vale ressaltar que o artigo 34 da Lei Municipal 1989/1996, criada na gestão de Carlos Antonio Tortato, o Funtecom tem a “finalidade de prover recursos para o desenvolvimento de programas visando melhoria da operação dos serviços públicos de transporte coletivo urbano de passageiros, compreendendo, basicamente o gerenciamento e a fiscalização dos serviços, a realização de investimentos e infraestrutura, em construção de terminais, abrigos e sinalização de pontos de paradas dos coletivos, além de outros projetos e atividades em benefício do setor”.

No dia 16 de janeiro deste ano, o site da prefeitura trouxe uma reportagem informando que serão comprados 200 novos pontos de ônibus. Uma licitação iria escolher estruturas que protejam o passageiro e possam ser usadas para abrigo do sol e chuva. Uma declaração do Secretário de Meio Ambiente, pasta que administra os recursos do Funtecom, Marcelo Roque, alertou para o risco da contratação de novos “bundódromos”. Ele disse que “exigirá uma construção que tenha proteção dos lados, em blindex, de preferência, para evitar a entrada de chuvas. O design também deve abrigar o maior número de pessoas e ter espaço para divulgação de informações de interesse público”. Esta característica de ponto de parada é a marca registrada da empresa que entrega os “bundódromos” para Curitiba, a multinacional Clear Channel, a maior do mundo em mídia out of home. A empresa está presente em mais de 30 países, comercializando outdoors, painéis, mobiliário urbano, publicidade em centros comerciais, metrôs, ônibus, táxis e mídia aeroportuária, além de anúncios na famosa Avenida Times Square e uma experiência de mais de 100 anos nos Estados Unidos e mais de 40 anos de mobiliário urbano na Europa. Porém, o secretário exigiu ainda pontos de ônibus com proteção e segurança aos usuários.

 

DESTACAR OS SEGUINTES OLHOS

“Bundódromo” desrespeita o Estatuto do Idoso, o ECA, além de gestantes e pessoas que necessitam de descanso”.

 

Na gestão do prefeito José Baka Filho, foram instalados “bundódromos” em diversos pontos da cidade, dois deles, a pouco metros da prefeitura.

 

Deixe um comentário