CAB inicia saneamento nos bairros Porto Seguro e José Baka

Cerca de 520 metros de rede de água e esgoto serão implantados para atender 78 famílias que residem hoje na região do Canal do Anhanha e no Parque Agari.

por Redação JB Litoral
27/03/2014 00:00 (Última atualização: 27/03/2014)

NULL

A CAB Águas de Paranaguá dará início, nos próximos dias, à implantação da rede de água e esgoto nos loteamentos Porto Seguro e José Baka. Serão construídos cerca de 520 metros de rede para atender 78 famílias que serão relocadas para a região. Atualmente, esses moradores residem no entorno do Canal do Anhanha e no Parque Agari, em localidades consideradas de risco, sem infraestrutura necessária para atender às necessidades básicas. A conclusão das obras está programada para final de abril.

Para Sergio Bovo, gerente-geral da CAB Águas de Paranaguá, a iniciativa vai contribuir com a prefeitura municipal e a Companhia Habitacional do Paraná (Cohapar), que almejam a redução do déficit habitacional de Paranaguá. “Nosso objetivo é proporcionar uma vida melhor e mais digna ao povo parnanguara, contribuindo para a diminuição das áreas de invasão, problema sério no município”, diz.

As obras serão custeadas entre prefeitura, Cohapar e CAB, não trazendo qualquer ônus para os novos moradores.

Tarifa Social – A Tarifa Social Residencial, com valor de R$ 10,33 pelo consumo mínimo mensal de 10 m³, também será ofertada às famílias dos loteamentos. O benefício do Governo Federal atende famílias moradoras em imóveis de até 50 m² de área construída – o que se enquadra no caso dos moradores dos novos loteamentos, além dos demais requisitos, como renda mensal e adesão ao Bolsa Família, que serão verificados.

“Essa ação beneficia a população de baixa renda, contribuindo para a redução das despesas familiares”, destaca Bovo.

Moradia – A parceria entre prefeitura, Cohapar e CAB visa retirar as famílias da condição de risco em que moram sem que tenham qualquer despesa. Segundo o prefeito de Paranaguá, Edison de Oliveira Kersten, a perspectiva é de oferecer em torno de 2 mil casas para os parnanguaras.

“Queremos retirar as pessoas de lugares insalubres, muitas vezes em áreas como beira de manguezal”, diz. “A intenção é transferir os moradores de áreas de risco para bairros com uma estrutura melhor. As áreas de manguezal devem ser transformadas em Parque Ambiental (área protegida), onde a ocupação é proibida”.

Deixe um comentário