Candidato concentra quase dois terços dos recursos de campanhas em Matinhos

por Redação JB Litoral
13/11/2020 17:29 (Última atualização: 13/11/2020)

Dalmora recebeu R$ 150 mil do fundo partidário e R$ 8,3 mil em doações de serviços e recursos.

Por Amanda Yargas

Os seis candidatos à Prefeitura de Matinhos arrecadaram juntos R$ 278.962,00 para as campanhas, de acordo com dados informados pelas candidaturas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). E grande parte desses valores já foram contratados, cerca de R$ 241 mil, mas apenas R$ 122 mil foram efetivamente pagos. Dois candidatos não tinham prestado contas de suas receitas e despesas de campanha até essa sexta-feira (06): Elton (Avante) e Nelson Pelé (PMN).

O empresário Eduardo Dalmora, do Partido Liberal (PL), é quem tem a maior receita de campanha, no valor de R$ 178,3 mil. Ele é o candidato da coligação a coligação Você e Eu, Juntos por Matinhos, que inclui ainda o PTB, PSL, PSC, PSDB, Patriota, PSD, PROS e o Solidariedade. A sua receita de campanha corresponde a quase 64% do total das candidaturas em Matinhos, o que significa que ele tem quase duas vezes mais recursos para se eleger do que todos os outros candidatos somados.

O valor de R$ 150 mil veio do Fundo Partidário, R$ 20 mil são recursos pessoais do candidato e R$ 8,3 mil são recursos estimáveis, que são serviços ou cessão de bens que o candidato recebe como doação. No caso desta candidatura, um carro para uso durante a campanha, coordenação de marketing digital e produção de jingle

Até o dia 6 de novembro, o total gasto, informado pela candidatura de Dalmora ao Tribunal Superior Eleitoral, era em torno de R$ 188 mil, mais da metade desses recursos tendo sido destinados à produção de materiais de divulgação.

Divulgação                 

A produção de santinhos, adesivos, bandeiras e camisetas são responsáveis pela maior parte das despesas de todas as campanhas para a Prefeitura de Matinhos. Na prestação de contas do comerciante Zé da Ecler (Podemos), e da Policial Militar (PM) Cíntia Pliska (PT), o custo com material de divulgação compõe 100% das despesas declaradas.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Zé da Ecler tem R$ 48 mil de receita. Pouco mais de R$ 27,2 mil vieram do próprio candidato e, aproximadamente, R$ 21 mil de doações de pessoas físicas. Apesar de fazer parte da coligação Liberdade Já, que inclui PDT, MDB e DEM, não há recursos partidários nos valores informados ao TSE. Os gastos da campanha até essa sexta eram de R$ 31,6 mil, com R$ 27,1 mil já pagos. Há, ainda, R$ 13 mil em recursos estimáveis, recebidos em forma de cessão de carros e imóvel para uso em campanha e prestação de serviços não especificados.

No caso da candidata, o valor total de campanha é de apenas R$ 10 mil. A candidatura de Cíntia Pliska informou a utilização de R$1.880,00 com a produção de santinhos.

Estrutura

A campanha do Dr. Paulo Poli (PP) tem uma receita total de R$42,6 mil. Os partidos da coligação Matinhos Sem Abandono são responsáveis por pouco mais de 40% desses valores e o restante vem de recursos próprios do candidato e da vice, Eleane Bencz (Republicanos).

A candidatura já tem R$ 19,5 mil em despesas contratadas, com menos de 200 reais em débito. Mais da metade desse valor, R$ 10 mil, foram usados para alugar um barracão, ¼ para produção de material de divulgação, no valor de R$ 4,6 mil, e o restante para pagamento por serviços de mobilização de rua, incluindo uma bike de som.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments