AESP ainda não prestou contas dos R$ 352 mil gastos no Carnaval

por Redação JB Litoral
13/05/2018 16:12 (Última atualização: 13/05/2018)

Camila Roque – “No momento está faltando a prestação de contas do tomador, no caso a AESP”. Foto/SECOM

A Associação de Escolas de Samba de Paranaguá (AESP) ainda não prestou contas à prefeitura do valor de R$ 352.151,49, que recebeu para promover os desfiles carnavalescos em 2018 em Paranaguá. Desta quantia, sabe-se que R$ 50 mil foram repassados para cada uma das cinco escolas que se apresentaram na Avenida do Samba, totalizando R$ 250 mil, mas ainda resta a dúvida sobre em que a AESP utilizou o valor restante. O plano de trabalho inicial da entidade definia o montante de R$ 452.151,49 para a realização do Carnaval em 2018 e, de acordo com o Convênio nº 001/2018, assinado pelo Presidente da associação, Dicesar Tramujas, e pelo Secretário Municipal de Turismo e Cultura, Harrison Camargo, este valor seria para a “execução dos Desfiles das Escolas de Samba, no Carnaval do ano de 2018”, entre outros itens divulgados no extrato de convênio do Diário Oficial do Executivo (DOE).

A princípio, sete escolas desfilariam na Avenida do Samba, mas antes que a transação bancária tivesse sido concluída, a entidade informou que duas escolas não se apresentariam, e o valor de R$ 100 mil foi descontado do repasse, voltando para os cofres públicos. Desta forma, a quantia total recebida pela AESP foi de R$ 352.151,49.

Claudio Apiacas, Presidente da Filhos da Gaviões, confirmou que as escolas receberam o valor correto para fazer o desfile, porém, definiu-se que cada uma das cinco agremiações deixaria a quantia de R$ 1 mil para a AESP, totalizando R$ 5 mil. Com isto, a associação somou um total de R$ 107.151,49 recebidos de recursos públicos e ainda não informou de que forma este valor foi utilizado.

AESP ainda não prestou contas dos R$ 352 mil gastos no Carnaval 2

Segundo Prefeitura e AESP, falta apenas Cartolas prestar contas

O que diz a prefeitura

O JB Litoral procurou o Presidente da associação, Dicesar Tramujas, para que informasse em que foram gastos os R$ 107.151,49 que sobrou da verba pública, mas não obteve respostas até o fechamento desta edição. Quem conversou com a reportagem foi a esposa do presidente, afirmando que a prestação de contas ainda não foi feita porque a Escola Filhos do Cartola, presidida por Wladimir Roberto Miras, não entregou as notas à AESP. “Eles estão preparando as notas. Da escola do Dicesar e das outras agremiações já está tudo certo. Ele só está esperando as notas da Cartola. Até o dia 08/05 elas devem ser entregues”, afirmou.

AESP ainda não prestou contas dos R$ 352 mil gastos no Carnaval 3

Esposa do presidente diz que Cartolas ainda não entregou notas para AESP

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

A Prefeitura de Paranaguá informou que o valor transferido, via Convênio, à associação definiu as obrigações de realizar os desfiles, adquirir insumos, confeccionar fantasias, alegorias e adereços e, ainda, realizar um concurso de eleição do Cortejo Real e organização das Mostras de Artes Carnavalescas. Garantiu, também, que foi definido o valor de R$ 50 mil para cada escola de samba e que a prestação de contas seria feita por meio do Sistema Integrado de Transferências do Tribunal de Contas do Paraná.

A Secretária de Comunicação Social, Camila Roque, filha do Presidente da Câmara de Vereadores, Marcus Antonio Elias Roque (PODEMOS), Marquinhos Roque, que é irmão do Prefeito Marcelo Elias Roque (PODEMOS), afirmou que, como concedente, a prefeitura já efetuou os lançamentos do plano de trabalho. “No momento está faltando a prestação de contas do tomador, no caso a AESP. O município está tomando as providências conforme recomendação do Tribunal de Contas”, declarou.

 

 

 

Deixe um comentário