Casa pode ser protegida de invasores, durante viagens, com medidas simples

por Redação JB Litoral
18/12/2020 16:05 (Última atualização: 18/12/2020)

Um erro comum, segundo Márcia Garcia, é deixar luzes acesas. (Foto: PMP)

Por Amanda Yargas

Em época de férias, quando muitas famílias saem para viajar, casas vazias chamam a atenção de pessoas mal intencionadas. Para evitar voltar de viagem e ter uma surpresa nada agradável, é preciso se preparar.

Um erro comum, segundo Marcia Garcia, comandante da Guarda Civil Municipal de Paranaguá, é deixar luzes acesas. Se alguém estiver prestando atenção na casa vai notar que elas permanecem ligadas durante o dia. “Luzes acesas indicam ausência de pessoas. Instale, se possível, temporizadores em algumas luzes da casa. Programe para acender no início da noite e apagar no início da madrugada”, ensina a comandante.

O consultor em segurança pública, coronel Jorge Costa Filho, indica que se for se ausentar durante vários dias é importante cortar a grama logo antes de viajar. “Nesta época do ano, o gramado cresce muito rápido. Se você for ficar fora por mais de uma semana, 10 dias, ele pode virar um mato alto. Quem passar na rua vai perceber se você costuma deixar o gramado sempre aparado e agora está descuidado, é um sinal de que você está viajando”.

Redes Sociais

Não conte a estranhos que vai viajar e cuidado com o que divulga nas redes sociais sobre a viagem”, alerta a comandante Garcia. Muitas pessoas comentam com o padeiro, na fila do mercado, com um atendente com quem se tem afinidade ou mesmo no cabeleireiro ou barbeiro sobre os planos para a folga. Por mais que essas pessoas sejam de confiança, há um risco de que outras, no entorno, possam ouvir a conversa.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Esse cuidado se estende às redes sociais. Hoje, é muito comum que as pessoas queiram compartilhar vários aspectos da vida e acabem postando informações ou fotos de preparativos para a viagem ou já nos locais visitados. “Evite ficar colocando, nas redes sociais, fotos do interior da casa, que irá viajar tal dia, voltar tal dia, ou dizendo ‘ficarei uma semana com toda a família em tal lugar’. Você está praticamente informando para o ladrão: ‘você tem uma semana para me roubar’. Então evite essa demonstração das suas atividades, para que não seja uma vítima muito mais fácil”.

Mais do que uma xícara de açúcar

A melhor solução na área de segurança é a informação”, afirma o consultor. Segundo ele, é importante criar um bom relacionamento com vizinhos para que uns possam ajudar os outros em situações como essas. A dica aqui é criar um grupo de mensagens apenas para emergências.

Se alguém perceber algo estranho, avisa por meio do aplicativo. Mas ele reforça que, nesse caso, o grupo deve ser usado, exclusivamente, com esse fim. “Agindo dessa maneira, quando chegar uma informação no grupo, todos vão olhar. Se ficar no esquema de bom dia, contando história, muitas pessoas param de olhar o grupo por não ter nada de interessante”, pontua.

Além das situações emergenciais, um bom relacionamento com vizinhos também ajuda a tomar atitudes para prevenir que a casa pareça vazia. “Se for se ausentar durante muito tempo, deixe uma cópia das chaves para alguém de confiança recolher as correspondências. Cartas acumuladas indicam moradores ausentes”, lembra a comandante Garcia. Para o consultor, o bom relacionamento com os vizinhos não precisa, necessariamente, ser de amizade. É importante pensar que o favor é, na verdade, uma troca: “hoje você cuida da casa dele e, amanhã, ele estará cuidando do seu patrimônio”.

3 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments