Ciclone causa apagão no Pátio de Triagem

por Redação JB Litoral
01/07/2020 15:59 (Última atualização: 02/07/2020)

O temporal de terça-feira (30) também causou estragos na érea portuária. Durante toda a quarta-feira (01) a Portos do Paraná realizou um levantamento dos danos causados pelo ciclone extratropical. Até o momento, equipes das diretorias de Operações e Engenharia e Manutenção da empresa pública estão trabalhando em conjunto com os departamentos técnicos das demais empresas que atuam na área. Não houve feridos e os danos registrados até o momento foram apenas materiais.

 De acordo com a assessoria de comunicação, o Pátio de Triagem de Caminhões está sem energia, desde o momento da tempestade. “Para dar continuidade ao fluxo de chegada dos veículos, a equipe recolhe as notas e recebe os caminhões para evitar filas na rodovia”. A assessoria disse que, no local, houve destelhamento do Centro Receptivo e danos à estrutura da Operação de prevenção à COVID-19.

 Nos prédios administrativos não houve grandes estragos, “apenas quedas de árvores e, em locais como o almoxarifado e garagem, o vento também arrancou telhas e estrutura dos telhados”. A comunicação via telefone no local já foi reestabelecida.

FAIXA PORTUÁRIA

 Segundo a assessoria da Portos Paraná, na faixa portuária, existe uma equipe avaliando os estragos provocados. “Sem energia, as balanças nos portões de entrada estão funcionando com gerador próprio. Entretanto, a falta de energia na área portuária prejudica a descarga em armazéns e esteiras”. A empresa pública informou que dois equipamentos para carregamento de navios (shiploaders) foram deslocados pela força dos ventos.

 No píer público de infamáveis e nas áreas privadas que operam líquidos, não foram registradas avarias.

 Os alertas para ventos fortes permanecem e a Marinha do Brasil emitiu novo alerta de mau tempo para os Estados de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia.

 A assessoria garantiu que emitirá um relatório fechado sobre os danos em um novo comunicado.

Com informações da Portos Paraná