COGEM vai investigar suposto uso de veículo da saúde em evento do PPL

por Redação JB Litoral
04/03/2016 07:00 (Última atualização: 04/03/2016)

NULL

A denúncia do vereador Adalberto Araújo (REDE) de uso indevido de um veículo público, feito em sua coluna “Tribuna Livre” do JB, gerou polêmica e intenso debate nas redes sociais na semana passada entre militantes do partido REDE Sustentabilidade e o presidente do Partido Pátria Livre (PPL), o professor Osni Manoel de Carvalho Junior. 

Na denúncia, o vereador questiona o que o veículo da prefeitura VW Up, placa AZF-4406, fazia em Curitiba, embarcando pessoas em frente ao Hotel Caravelle, onde o PPL realizava reunião político-partidária. O assunto ganhou espaço na sessão da Câmara Municipal de terça-feira (23), com vereadores das bancadas de situação e oposição querendo esclarecimentos da secretária municipal de Saúde, Sandra Machado Marcondes, após confirmação de o carro ser da frota daquela pasta.

O líder da bancada de apoio ao prefeito Edison de Oliveira Kersten (PMDB) disse ser importante o esclarecimento e ressaltou que, entre uma frota de mais de 200 veículos, não tem como o prefeito ter conhecimento do itinerário de todos eles.

Ao postar a denúncia nas redes sociais, o vereador foi criticado pelo presidente do PPL, que caracterizou a situação como uma “denúncia vazia e irresponsável”. “Isto não corresponde com a verdade. Se tinha um evento político era o da REDE, do partido do vereador Adalberto, que foi no mesmo horário e na mesma data com a presença da Marina Silva”, postou Osni Junior, querendo repassar o uso indevido do carro à REDE.

No debate, o vereador Adalberto, admitiu que havia dois eventos políticos no mesmo hotel e no mesmo dia. Porém, ressaltou que as fotos mostram apenas membros do PPL entrando no carro da prefeitura. “Irresponsável é o senhor, senhor Osni. O “debate” entre os militantes de seu partido e os responsáveis do setor de transporte da prefeitura é no Ministério Publico, onde certamente terão de se explicar. Primeiro se expliquem lá, depois venham querer debater a cidade”, postou o vereador respondendo ao desafio feito por Osni para um debate político.

Prefeitura vai investigar

A reportagem do JB procurou a prefeitura para falar sobre o assunto que, através de nota, garantiu que irá investigar esta situação, através da Controladoria Geral do Município (COGEM).

Disse ainda que foi encaminhado para a Secretaria Municipal de Saúde um ofício para que seja enviada cópia dos diários de bordo do veículo, indicação do nome do motorista em questão , assim como nome do superintendente, diretor ou coordenador responsável pela frota de veículos da pasta e em qual secretaria ou pátio municipal o veículo é recolhido quando está fora do horário de expediente. Após o recebimento destas informações, as medidas necessárias serão adotadas para resolver o caso.

O JB teve acesso a todas as fotos retiradas naquela ocasião e, analisando algumas delas, pode constatar que uma das pessoas que estava embarcando no veículo da prefeitura esteve presente no 2°Congresso da Juventude Pátria Livre do Paraná.

O JB pesquisou ainda os sites do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e ambos mostram que o PPL está inativo na cidade desde outubro de 2012. De acordo com dados de ambos os sites, o partido estava na condição de Comissão Provisória e contava com cinco membros, entre eles o presidente Osni.

Deixe um comentário