Com o inverno cuidados com aquecedores devem ser redobrados

por Redação JB Litoral
04/08/2016 12:35 (Última atualização: 04/08/2016)

NULL

Inverno requer cuidados especiais no uso de determinados equipamentos.

Com a chegada do frio e de dias com temperaturas mais amenas, é comum que a maioria das pessoas procure formas de deixar casas e ambientes mais aquecidos. Porém, a prática requer alguns cuidados especiais, pois atos considerados simples e inofensivos, podem ser prejudicais à saúde e, mais, causar acidentes e levar até à morte.

De acordo com a Tenente Turra, responsável pelo setor de Comunicação Social do Corpo de Bombeiros no litoral, com o inverno, além do frio, aumentam os casos de queimaduras e curtos circuitos e até mesmo explosões em Paranaguá, tudo isto aliado ao desconhecimento e ao despreparo ao lidar com certos equipamentos e situações.

Segundo Turra, algumas estratégias precisam ser avaliadas quanto ao risco e procedência. “Nós entendemos que, no inverno, a temperatura cai e as pessoas querem se manter aquecidas de todas as formas, mas é necessário muito cuidado. Os Bombeiros registram com muita frequência casos de uso do álcool em recipientes para aquecer determinados ambientes, como o banheiro, por exemplo. Embora seja uma recomendação muito propagada no contexto popular, é uma prática muito perigosa, pois realizar esse tipo de procedimento pode fazer com que aconteçam pequenas explosões, que podem causar queimaduras ou, até mesmo, um incêndio. Por isso, a nossa orientação é para que não use o álcool para aquecimento de ambientes internos”, explica.

Outro ponto destacado pela Tenente Turra diz respeito aos aquecedores. Segundo a profissional, independentemente das modalidades dos equipamentos, a manutenção precisa ser constante.

“No caso dos aquecedores a óleo, é importante que eles estejam bem mantidos, afim de que não ocorra nenhum problema. Como estes equipamentos passam boa parte do ano guardados, faz-se necessário, antes de começar a utilizá-los no inverno, que seja feita uma manutenção. Já em situações que envolvem aquecedores a gás, eles precisam ser supervisionados e instalados de acordo com a orientação do fabricante, pois há um risco enorme neste caso, porque eles podem produzir o monóxido de carbono (C0), que é um gás inodoro, que leva à morte de forma rápida, onde a pessoa vai perdendo a consciência, os sentidos, até desfalecer. Por isso, deve-se seguir as recomendações necessárias e instalar estes aquecedores em ambientes externos ou em áreas de serviço”.

O Corpo de Bombeiros orienta que, em caso de qualquer dúvida ou situação que gere perigo ou risco à vida, deve-se entrar em contato com a unidade por meio do telefone 193.

 

 

Deixe um comentário