Com superação e foco, UFPR Litoral teve seu primeiro formando autista e disléxico

por Redação JB Litoral
04/11/2017 21:16 (Última atualização: 04/11/2017)

Em junho deste ano, a Universidade Federal do Paraná (UFPR), Campus Litoral, teve entre seus formandos, o primeiro acadêmico autista e disléxico, o paulista Lucas Fernandes Dalcin (26), residente em Matinhos há cerca de sete anos. Ele conquistou com determinação e superação seu diploma no curso de Licenciatura em Artes na UFPR Litoral. O acontecimento inédito foi comemorado pela universidade pública em um momento de desgaste da educação superior em todo o Brasil.

De acordo com a UFPR, esta conquista foi especial pela superação das adversidades, sendo Lucas, o caçula de uma família com três irmãos, onde dois residem no exterior, mas não têm diploma universitário. Ou seja, ele foi o primeiro a obter formação universitária entre os seus irmãos. Lucas formulou seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) baseado em um tema de fundo humanista: “Idosoteca – possíveis benefícios de um espaço lúdico”, que propõe a criação de oficinas de artes em casas de repouso para idosos, possibilitando a integração entre eles e a sociedade. Ele recebeu nota máxima da banca de Aprendizagem Plena (APL) e elogios pela qualidade do seu trabalho pelos avaliadores Elaine Arns e Anita Brito.

“Espero que isto estimule outros estudantes a frequentar uma faculdade e chegar onde cheguei. Vou continuar estudando e fazer uma pós-graduação”,  explica o acadêmico, que inclusive teve seu estudo acompanhado pela Seção de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis do Setor Litoral (SEPOL), em parceria com o Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Especiais (NAPNE).

 

SUPERAÇÃO

Segundo a UFPR, a conquista do diploma por Lucas foi feita com batalha e viagem da sua terra, em São Paulo, para Matinhos, que abriga a UFPR Litoral. Ele tem um grau leve de autismo, mas sempre enfrentou problemas, superados em conjunto com a família e principalmente com sua mãe, Silvana Albertina Fernandes Dalcin, que abriu mão de tudo e veio ao Litoral do Paraná para colaborar na formação acadêmico do filho. “A conquista que o Lucas obteve agora vem desde o dia em que ele nasceu. A gente vem tentando que ele tenha uma vida normal desde sempre”, explica a mãe.

Lucas Dalcin apresentou em junho o seu trabalho de conclusão no Curso de Artes na UFPR Litoral e foi aprovado, colocando grau no dia 06 de setembro, carreira artística que irá prosseguir com projetos para idosos e crianças pequenas. “O sonho dele seria montar uma casa de idosos para trabalhar com eles. Foi uma luta boa, e fico muito feliz e orgulhosa que ele tenha conseguido chegar ao final”, finaliza a mãe Silvana.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

 

*Com informações da UFPR Litoral/Aurélio Munhoz.

 

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments