Com tratamento de câncer humanizado, Erasto atende mais de mil em 2020

por Redação JB Litoral
28/12/2020 22:19 (Última atualização: 28/12/2020)

Hospital Erasto Gaertner inaugurou uma unidade em Paranaguá no dia 27 de janeiro de 2020

Por Marinna Protasiewytch 

O tratamento, para os mais variados tipos de câncer, começa com a disponibilidade de profissionais e espaços de saúde que possam diagnosticar corretamente a doença. Referência no atendimento de pacientes com diferentes níveis da comorbidade, o Hospital Erasto Gaertner inaugurou uma unidade em Paranaguá no dia 27 de janeiro de 2020. Em uma parceria entre a prefeitura da cidade e a instituição de saúde, o espaço se tornou referência para o atendimento de pacientes com câncer no litoral.  

A mais importante de todas as obras da minha primeira gestão, que era um sonho que se tornou realidade, é a Unidade Avançada do Erasto Gaertner. É um marco da nossa administração e que é 100% dinheiro do cofre público municipal. Investimos R$ 500 mil na reforma do prédio, mais R$ 1 milhão na aquisição de equipamentos e mais R$ 200 mil por mês em insumos e profissionais. Temos tratativas com o Governo do Estado para que, no ano que vem, ele entre com verba para podermos atender aos outros municípios do Litoral”, afirmou o prefeito reeleito de Paranaguá, Marcelo Elias Roque, do Podemos. 

“Foi um ano bem produtivo como todos, mas de dificuldade também, porque a gente inaugurou em janeiro e logo em seguida nos deparamos com as ações da pandemia. Isso, de fato, atrapalhou um pouco o início das atividades e do atendimento à população, mas observamos que no segundo semestre houve uma retomada bem importante. Apesar de desafiador, entendemos que o propósito da instituição, que é aproximar paciente e hospital, além de oferecer um atendimento com mais conforto e humanismo, ele foi cumprido”, destacou Janaina Ibrahim, diretora de apoio do Hospital Erasto Gaertner, responsável pela Unidade Avançada em Paranaguá. 

Neste quase um ano de operação, a Unidade Avançada do Erasto Gaertner, batizada de “Marcos Vinícius dos Santos Costa”, atendeu 1.267 pacientes. Com o propósito de aproximar e humanizar o atendimento, todas essas pessoas puderam evitar viagens frequentes a Curitiba, que muitas vezes precediam procedimentos como a quimioterapia, o que trazia ainda mais desconforto aos pacientes oncológicos.  

A unidade foi aberta com a intenção de atender milhares de pacientes e a estimativa era de que até 320 infusões de quimioterapia ocorressem mensalmente. Mas, em virtude da pandemia, os números não atingiram a capacidade máxima de atendimento, porém ajudaram a população litorânea a ter mais qualidade de vida, principalmente evitando longos trajetos e contatos com a capital paranaense, uma das cidades com maiores índices de contaminação pela Covid-19. 

Com tratamento de câncer humanizado, Erasto atende mais de mil em 2020 2

“Foram 5.497 atendimentos realizados na unidade de Paranaguá, entre janeiro e novembro. No local, nós disponibilizamos os serviços de consultas, exames, quimioterapias de infusão e orais, distribuição de medicamentos e todo o atendimento para a realização de curativos e manutenção de cateteres, autofuser e etc. Vemos que tem uma crescente no número de pacientes atendidos pela unidade, de Paranaguá e região, e todos são referendados pela secretaria municipal”, detalhou Janaina Ibrahim. 

Tratamento humanizado e mais perto dos litorâneos  

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

“Quem já acompanhou um parente com câncer, passou pelo tratamento ou se encontra na luta contra a doença, sabe o quanto é importante contar com um tratamento mais perto de sua casa, diminuindo ou mesmo não precisando mais viajar para ter atendimento, por isso não me canso de salientar que essa foi uma grande conquista para Paranaguá”, ressaltou Marcelo Elias Roque. 

Gianfrank Julian Tambosetti, fiscal do Contrato com o Hospital Erasto Gaertner e coordenador da Sala de Situação da Secretaria Municipal de Saúde, afirma que “o serviço de atendimento em oncologia, oferecido pelo Erasto Gaertner em Paranaguá, veio amenizar a difícil realidade de quem é portador de uma doença que abala a saúde física e psicológica. Antes, esses pacientes tinham que passar o dia em Curitiba para realizar o tratamento, tendo que sair bem cedo de Paranaguá e retornar apenas no final do dia, isso por dias consecutivos”.

Para a psicóloga Silvana Rychik França, diagnosticada com câncer de mama em dezembro de 2019, ter uma unidade mais perto ajudou principalmente a cumprir o cronograma de tratamento. “O meu diagnóstico foi difícil e assustador, eu descobri um câncer em grau três aos 39 anos. Fiz minhas primeiras 5 quimios em Curitiba, precisava fazer uma logística inteira, gastar dinheiro com transporte para não passar o dia lá, e sofria com o cansaço de viajar toda semana. As últimas eu realizei na unidade de Paranaguá e foi essencial para que eu não remarcasse nenhuma e ainda tive o prazer de receber um atendimento humanizado, mais próximo e de excelência”, destacou a paciente. 

Com cerca de 500 procedimentos realizados por mês, a estrutura conta com espaços para praticamente todo o tipo de atendimento que envolve o tratamento de câncer, à exceção são as cirurgias, que ocorrem na matriz em Curitiba. Trabalhamos na unidade de segunda a sexta, das 7h às 18h, com oito cadeiras disponíveis para a quimioterapia de infusão. Contamos com 12 colaboradores no quadro de atendimento, além de dois médicos especialistas dedicados para o atendimento na unidade”, completou a diretora de apoio do Hospital Erasto Gaertner, responsável pela Unidade Avançada em Paranaguá. 

Fabiana Parro, diretora-geral do Instituto Peito Aberto, entidade que auxilia no tratamento e aceitação das pacientes por meio de diversas ações, também pontua que a unidade fortalece o cuidado e o tratamento humanizado e agilizado para os que acabam desenvolvendo a doença. “Praticamente todas as nossas pacientes, que eram atendidas em Curitiba, agora estão sendo assistidas na unidade Paranaguá. Isso fez muita diferença na vida delas, principalmente nas que estão em quimioterapia. Só de não ter o tempo de deslocamento, isso ajuda muito para amenizar os sintomas do pós-quimio e na recuperação delas. A grande maioria, após o término das quimioterapias ainda ficam recebendo medicamentos durante anos, e elas precisavam subir todos os meses para retirá-los. Agora, com a unidade aqui, ficou muito mais fácil e barato”, explicou a diretora-geral. 

Perspectivas para 2021 

Com o ano pandêmico chegando ao fim, as expectativas para os próximos doze meses é bastante elevada. Com espaço e atendimento disponível, a ideia é que mais pacientes possam ser encaminhados para a unidade de Paranaguá e os números sejam duplicados para 2021. “A gente entende que existem soluções alternativas para facilitar o acesso à saúde para a população. O nosso papel como instituição não é só tratar, é aproximar, facilitar o diagnóstico, trazer informação e implantar programas de prevenção. É possível que o paciente do SUS, diante de algumas alternativas, tenha soluções novas e que agreguem valores”, especificou Janaina Ibrahim. 

“O povo do litoral é muito grato, em uma abordagem que eu fiz uma vez, com os pacientes que estavam recebendo o atendimento, para saber o que eles estavam achando da unidade, eu ouvi muitas coisas bacanas. Um senhor, que disse que estava satisfeito e que para ficar melhor só se tivesse churrasco, em tom de brincadeira, e uma senhora que apontou que gostaria de um Wi-Fi para passar o tempo, algo que nós já corremos atrás e implantamos. É fácil trabalhar com essa comunidade, pois eles enxergam o valor daquilo que nós entregamos”, concluiu a responsável pela Unidade Avançada do Erasto Gaertner em Paranaguá. 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments