Comunidade portuária doa R$ 500 mil para equipar instituições de saúde de Paranaguá

por Luiza Rampelotti
23/04/2020 17:26 (Última atualização: 23/04/2020)

UPA da Baduca recebeu mais 20 leitos, além de outros equipamentos para o combate à Covid-19

No início de abril, a comunidade portuária que atua no Porto de Paranaguá anunciou a doação de R$ 2,5 milhões para ajudar no combate à Covid-19 (novo coronavírus) e no tratamento de pacientes infectados pela doença no Litoral do Estado. O valor arrecadado entre as 30 empresas participantes está sendo destinado à compra de equipamentos e insumos médicos para equipar o Hospital Regional do Litoral (HRL), referência no atendimento de moradores dos sete municípios da região, e a Rede Municipal de Saúde de Paranaguá.

Dos R$ 2,5 milhões arrecadados, R$ 500 mil serão direcionados ao Município. De acordo com o Conselheiro de Administração da Copadubo (uma das empresas participantes da ação), Therbio Castro da Silva, a Secretaria Municipal de Saúde listou uma série de equipamentos e insumos que atenderão a Unidade de Pronto Atendimento Balduína Andrade Lobo (Baduca) e o Centro Municipal de Diagnóstico João Paulo II, que irá se tornar um hospital de campanha para atender os pacientes com sintomas do coronavírus. “Entre os equipamentos solicitados estão camas hospitalares articuladas, macas, cadeiras de rodas, materiais de oxigenioterapia, monitores multiparamétricos, bem como materiais de consumo como máscaras, macacões, lençóis, cobertores, entre outros”, diz.

Ele informa que, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, ambos os locais, Baduca e João Paulo II, servirão de ponto de apoio para o Hospital Regional do Litoral, com o objetivo de não superlotar o hospital, e também como uma estrutura complementar de atendimento, caso haja a superlotação. “A comunidade portuária teve uma reunião com o prefeito Marcelo Roque e a secretária de Saúde, Lígia Regina Cordeiro, e eles explicaram que o auxílio será de grande utilidade, pois desafogará o HRL e dará um poder de atendimento muito maior para o Município, com uma estrutura adequada e melhores condições físicas”, comenta.

Comunidade portuária doa R$ 500 mil para equipar instituições de saúde de Paranaguá 2
CMD João Paulo II deve receber mais de 50 leitos para atuar no enfrentamento à doença. Foto: Prefeitura de Paranaguá

Leitos para a Baduca e o João Paulo II

Até o momento, foram adquiridos 20 leitos, carrinhos para atendimento, equipamentos para respiração, entre outros, que já estão instalados na Baduca. “São equipamentos que vão ficar para a comunidade após o final da pandemia, continuarão nas unidades de saúde para atender à população parnanguara”, diz. Para o João Paulo II, o Município solicitou entre 50 e 70 leitos. “Esses estão sendo cotados e serão entregues em breve”, explica Therbio.

Na quinta-feira (16), o prefeito Marcelo Roque (Podemos) publicou em sua página do Facebook a respeito da preparação do João Paulo II como um hospital de campanha. Apesar de não citar a doação das empresas portuárias, ele informa que o local terá capacidade para 50 leitos. “Estamos preparando uma parte do João Paulo II para ser um hospital de campanha e atuar no combate do coronavírus. Com capacidade para 50 leitos, estrutura adequada, tudo nos padrões exigidos pelas autoridades sanitárias. Trabalho árduo e com responsabilidade(…) para preparar um bom atendimento à população parnanguara”, disse.

Legado para a saúde municipal

A Copadubo explica que grande parte dos equipamentos adquiridos são bens duráveis e ajudarão a estrutura da saúde municipal neste momento de surto epidêmico, como também posteriormente. “Passando a pandemia, teremos uma melhor estrutura tanto na primeira instância, a rede municipal de saúde, quanto no HRL. Ou seja, quem ganha é a população parnanguara e o Litoral inteiro, pois não temos só a Covid-19, mas também a dengue, H1N1, entre outras doenças. As unidades estarão mais preparadas para efetuar esse atendimento”, afirma o Conselheiro da Administração.

Para Therbio, o auxílio da comunidade portuária ajudará Paranaguá e todo o Litoral no enfrentamento do coronavírus, por meio da ampliação da rede de atendimento aos casos suspeitos. “Com mais equipamentos, é possível realizar uma melhor triagem dos pacientes, bem como criar alas específicas para tratamento da Covid-19. Um ponto importante é que toda essa infraestrutura permanecerá, logo, isso será um legado da comunidade portuária, por meio das suas 30 empresas, para o cidadão parnanguara. Visamos preservar, de forma proativa, o que mais zelamos: a vida”, conclui.

Vale destacar que, assim como no Hospital Regional, os equipamentos adquiridos para os estabelecimentos de saúde foram solicitados pela equipe técnica de cada local, ou seja, nem o HRL e nem o Município têm acesso ao dinheiro. Os bens são cotados e adquiridos pelas próprias empresas, que afirmam que irão continuar acompanhando o uso dos mesmos.

O que diz a Prefeitura

O JB Litoral também procurou a Prefeitura para falar a respeito da importância da doação, porém, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, “apesar de fortalecida, a parceria ainda está em andamento e diálogo”. “É necessário aguardar a concretização de todos os detalhes para que as informações sejam repassadas de forma mais completa”, informa.