Conseg de Antonina discute combate à pedofilia

por Redação JB Litoral
11/12/2013 00:00 (Última atualização: 11/12/2013)

NULL

O Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) de Antonina promoveu, no dia 3,  palestra e debate sobre um tema que tem sido destaque no Litoral do Paraná: a pedofilia. 

Participaram cerca de 70 pessoas, entre médicos, professores, assistentes sociais e pessoas da comunidade. O evento teve início às 19h e terminou por volta das 22h30.
 
Foi o primeiro evento público do Conseg, criado no último dia 18 de novembro. “Como se trata de uma cidade portuária, na temporada de verão o número de turistas aumenta, possibilitando uma incidência maior do crime”, avalia a coordenadora estadual dos Consegs no Paraná, Michelle Lourenço Cabral.
 
A palestrante foi a subtenente PM Tânia Guerreiro, autora de três manuais que ajudam a identificar casos de abuso contra crianças. O primeiro deles é voltado a policiais, “Como conduzir uma ocorrência envolvendo um pedófilo”; o segundo para os pais, “Como cuidar das crianças para que elas não sejam vítimas de pedofilia”, e há também o material escrito especificamente para os professores, “Como identificar se a criança é vítima de pedofilia dentro da sala de aula”, além de um gibi para os pequenos, ensinando-os como se defender. A subtenente já completou 32 anos de serviço e dedica-se, desde o começo da sua carreira, ao combate do abuso sexual infantil.
 
Na palestra, alguns dos principais pontos abordados foram: como identificar um pedófilo, por exemplo, quem são e como procuram se aproximar das crianças, e o que os pais podem fazer para evitar que os filhos não sejam vítimas.
 
A subtenente Tânia divulgou também o abaixo-assinado que ela está organizando, na tentativa de incorporar no Código Penal a pedofilia como crime hediondo prescrito pela lei 8.072/90. Pela proposta da subtenente, a punição seria de 30 anos de cadeia para o acusado do crime.
 
Ela também fez um alerta aos professores, para que ajudem a evitar nas escolas públicas a realização de eventos em que as crianças precisem sair sozinhas nas ruas, ocasiões em que ficam mais vulneráveis à ação de estranhos. Por exemplo, como nas vendas de rifas para festas juninas. 
 
A próxima ação do Conseg Antonina será no início do ano escolar de 2014, para discutir a prevenção do uso de drogas nas escolas, em parceira com o Batalhão de Polícia Escolar Comunitária (BPEC).
 
A Coordenação Estadual dos Consegs envolve o trabalho de prevenção junto à comunidade. Palestra similar aconteceu no começo desse ano em Pontal do Paraná e, no mês de outubro, em Curitiba, em um evento no qual todos os Consegs da cidade foram convidados a participar. O tema escolhido para os eventos depende da realidade de cada comunidade.
 
Cada Conseg realiza reuniões ordinárias mensais, normalmente no período noturno, em locais de uso comunitário, segundo uma agenda definida por período anual. A Secretaria da Segurança Pública tem como representantes, em cada Conseg, o comandante da Polícia Militar da área e o delegado titular do Distrito Policial. Sua legitimidade tem sido reconhecida pelas várias esferas de Governo e por institutos independentes. (Com informações da Secretaria de Estado da Segurança Pública)
 
Foto: Michelle Cabral /Conseg

Deixe um comentário