Copel comemora nova concessão da usina Parigot de Souza, que completa 45 anos

por Redação JB Litoral
20/02/2016 08:00 (Última atualização: 20/02/2016)

NULL

O governador Beto Richa participou nesta sexta-feira (19), junto com o presidente da Copel, Luiz Fernando Vianna, diretores e da companhia, da solenidade que comemorou a renovação da concessão, por mais 30 anos, da Usina Governador Parigot de Souza, localizada em Antonina, no Litoral do Estado. A solenidade também festejou os 45 anos da usina, o primeiro grande empreendimento hidráulico da Copel, e, ainda, os 100 anos de nascimento do engenheiro Parigot de Souza. O presidente da Associação Brasileira das Geradoras de Energia Elétrica (Abrage), Flávio Neiva, também participou.

Richa destacou a importância da unidade geradora. A Usina Parigot e Souza é pioneira e uma das principais do Paraná, que colocou a Copel e o nosso Estado no rol dos grandes empreendimentos do setor, em geração e linhas de transmissão. Hoje o Paraná é um dos maiores geradores de energia do País”, disse o governador. A Usina Parigot de Souza possui potência de 260 MW, energia suficiente para atender 750 mil pessoas.

Após a solenidade, o governador, os dirigentes da Copel e os funcionários da usina visitaram a instalação do empreendimento, que é considerado um marco da engenharia hidráulica nacional. A unidade entrou em operação em 1971 com o nome de Capivari-Cachoeira. Seu grande destaque é o túnel construído através de 15 quilômetros de rocha em plena Serra do Mar, conduzindo as águas da represa no rio Capivari até o rio Cachoeira onde se encontra a casa de força, em um desnível de 740 metros.

Com barragem de 370 m de comprimento e 74 m de altura, a usina foi responsável por dois recordes na época: maior avanço médio mensal em escavação subterrânea em obras do gênero e maior volume de concretagem mensal no interior de túneis. Historicamente, é uma obra que contribuiu de modo determinante como propulsora para o desenvolvimento e o crescimento do Paraná, abrindo caminho para uma geração de grandes usinas.

ACERTADA – Há cerca de três anos, lembrou Richa, o Governo do Paraná não aderiu a proposta do Governo Federal de antecipação da renovação das concessões. “Imáginávamos um prejuízo para o Estado, além de desorganizar o setor elétrico e gerar temor nos investidores. Foi acertada a decisão, pois preservamos a Copel. Conseguimos a renovação da concessão no ano passado, de forma infinatamente mais acessível e benéfica para o Paraná do que se tivéssemos aceitado a concessão há tres anos”, ressaltou Richa.

NOVA POSSE – Luiz Fernando Vianna lembrou que a Copel renovou a concessão da usina em leilão realizado no ano passado. “Além do aniversário de 45 anos deste marco da engenharia, comemoramos a nova posse da Copel na Usina, que é importante, também para minha história pessoal”, disse Vianna, ele, que começou sua carreira na Copel trabalhando na usina, como engenheiro recém-formado.

HOMENAGEM – O governador entregou ao filho de Parigot de Souza, Pedro Viriato Parigot de Souza, placa comemorativa pelos 100 anos de nascimento do engenheiro. Nascido em 26 de fevereiro de 1916, Parigot foi um dos primeiros presidentes da Copel e governador entre 1971 e 1973, quando faleceu no exercício do cargo.

Richa também presenteou os funcionários com o martelo usado no leilão que renovou a concessão da usina. O funcionário Elton Moura Lombardi recebeu o presente, em nome dos demais.

Deixe um comentário