Crotalárias serão plantadas pela Prefeitura em bairros mais atingidos pela dengue

Flores atraem libélulas, que exterminam tanto as larvas do mosquito da dengue, como o Aedes Aegypti em sua fase adulta.

por Redação JB Litoral
21/01/2016 09:00 (Última atualização: 21/01/2016)

NULL

A germinação de mudas da crotalária está sendo feita pela Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa) nas colônias de Paranaguá durante todo este mês e, em cerca de vinte dias, as flores serão plantadas nos bairros com mais casos de dengue em Paranaguá, bem como, posteriormente, nas praças públicas do município. A planta serve como uma arma biológica contra a dengue, atraindo libélulas que exterminam os mosquitos transmissores, assim como se alimentam das larvas do Aedes Aegypti.

“As crotalárias atuarão como mais uma arma da Prefeitura na luta contra a dengue. As flores atraem as libélulas, que exterminam tanto as larvas do mosquito, assim como o Aedes Aegypti adulto. A germinação está em fase avançada, as crotalárias logo estarão sendo plantadas pela Semapa no município”, explica o prefeito Edison Kersten. Por terem flores amarelas e chegarem a até três metros de altura, as plantas também servirão como um arranjo urbanístico nas ruas e praças de Paranaguá.

De acordo com o secretário da Semapa, Sílvio Bezerra Geraldo, as plantas são um reagente totalmente natural contra a dengue, que atua em equilíbrio com o ecossistema. A importância da crotalária será evidente, pois ela colaborará para a própria inibição da dengue. São dez mil mudas que serão entregues em 20 dias”, acrescenta o secretário Silvio.

O trabalho com as crotalárias seguirá durante o ano todo. A previsão do secretário Sílvio Geraldo é de que 50 mil mudar sejam plantadas pela Semapa em 2015 pelo município. Além da libélula exterminar o mosquito adulto, a larva dela se alimenta do Aedes Aegypti em sua fase inicial na água parada, não deixando o mosquito se proliferar. “Esta é uma medida inteligente e ecológica para combater a dengue”, finaliza o secretário da Semapa.

Deixe um comentário