“Cumprimos o que a lei determina”, diz prefeito Roberto Justus

por Cleverson Teixeira
30/12/2020 17:29 (Última atualização: 3 semanas atrás)

A pandemia foi o maior desafio de Justus. Foto/Rafael Soveral/ JB Litoral

Por Cleverson Teixeira

O município de Guaratuba, composto por mais de 37 mil habitantes, reelegeu Roberto Justus (DEM) para o cargo de prefeito. Com 55,42% das intenções, o atual gestor conquistou 10.701 eleitores.

As urnas, deste ano, mostraram 3.301 votos a mais do que a disputa eleitoral em 2016, na qual recebeu 7.400 votos, totalizando 36,54%. Com 44 anos de idade, Justus, que tem como vice Edison Camargo (PSD), é advogado e filho do deputado estadual Nelson Justus (DEM). Para traçar um panorama e fazer um balanço de sua gestão, o prefeito reeleito recebeu a equipe do JB Litoral em seu gabinete.

Roberto iniciou a entrevista falando sobre as finanças do município e, de acordo com ele, em outros mandatos nunca foi visto o caixa da prefeitura abastecido durante o fim de ano. “Eu cheguei, hoje (17), com dinheiro em caixa e não me lembro, na história recente de Guaratuba, que isso tenha acontecido, em dezembro, em outras gestões. Isso era um hábito das finanças daqui, por conta da sazonalidade”, explicou.

Quando assumiu a administração municipal, em 2017, disse que foi necessário tomar algumas medidas importantes para desempenhar um bom trabalho e apresentou, à reportagem, uma retrospectiva do que enfrentou no início do seu mandato. “Primeiro que já tive que assumir o ônus do aumento do IPTU, que foi aprovado na câmara no ano anterior à minha gestão. Ninguém nunca aceitou isso, achavam que eu que estava aumentando. Aí, cortei muitos cargos comissionados, gratificações e dei uma enxugada nos contratos, nas despesas, algo que foi muito difícil de fazer. Isso tudo foi traumático para o funcionalismo e também para a população, mas foi muito necessário”, afirmou.

Roberto Justus não deixou de mencionar o esporte e o turismo da região, além de outras ações que envolvem lazer e entretenimento. “Hoje o esporte de Guaratuba está bastante consolidado. Veja aí como é o nosso fim de ano, com a temporada. Quanta coisa trouxemos, o flutuante, o turismo náutico. Enfim, fizemos o nosso parque de eventos, no ano passado, com shows gratuitos para a população”, complementou.

Resumindo os quatro anos de mandato, o gestor relatou que ele e sua equipe fizeram tudo o que tinha que ser feito. Disse ainda, que o seu trabalho foi pautado na lei, a qual, segundo ele, foi a responsável pelas conquistas geradas durante o primeiro ciclo como prefeito de Guaratuba. “Cumprimos o que a lei determina. Ela tem uma razão de ser. Foi isso que a gente viu nesses anos, um prefeito novo, com ideias novas, rompendo com muitos paradigmas. O prefeito que não entende nada de gestão, e posso dizer que era até o meu caso, porque não tinha experiência nenhuma em gestão pública, se ele quer fazer o bom governo, basta cumprir a legislação, que ajuda muito”, pontuou.

O maior desafio foi a pandemia

Perguntado a respeito das dificuldades e conquistas no ano de 2020, Roberto Justus não deixou de citar a pandemia do coronavírus. Para ele, a Covid-19 foi um dos vários desafios que passaram pela sua frente, mas com uma intensidade muito grande em comparação aos demais. Contou, também, que o fato mais marcante foram os óbitos registrados durante a disseminação da doença.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

“Qualquer pessoa que assuma a responsabilidade de ser gestor público, ela tem que saber que vai enfrentar desafios. Diria que a pandemia foi o maior de todos, sem sombra de dúvidas. Se não fosse ela, talvez a gente tivesse outro grande desafio. Digo assim: que a coisa que mais me marcou durante a pandemia foram as mortes”, salientou.

Ao longo da entrevista destacou, também, o trabalho desempenhado pelas equipes da Secretaria de Saúde e Fiscalização da cidade. Conforme Roberto, a equipe realizou, e ainda realiza, de forma brilhante, um bom serviço no combate ao novo coronavírus. “A nossa equipe de saúde deu um show. Os voluntários que fizeram as fiscalizações mandaram muito bem, também. Foram agredidos fisicamente, psicologicamente, teve de tudo, mas foram firmes, parceiros e nos ajudaram”.

Projetos e secretariado

Antes de entrar nas questões dos novos projetos para o ano que vem, o atual prefeito reforçou que cumpriu mais de 90% do plano de governo e que a ideia, para 2021, é ultrapassar essa marca. Com relação as suas contas, três já tiveram pareceres favoráveis. “Estou com duas contas aprovadas, as de 2017 e 2018. A de 2019, o Instituto da Previdência também já aprovou. E, agora, já tem uma recomendação pela aprovação das minhas contas de 2020”, complementou.

Sobre os planejamentos, o município já tem ido atrás de recursos para construir a Avenida Londrina. Para isso, o órgão municipal está contratando a Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Setor Litoral, para fazer todo o plano de mobilidade urbana. A Secretaria de Urbanismo também já está trabalhando para implementar um projeto de mudança das numerações das residências. “O trabalho não parou. E certamente a gente vai ter muita novidade a partir do ano que vem”, confirmou Justus.

Já com relação aos nomes das pastas, o prefeito confirmou mudanças na sua equipe. Pensando em novas ideias, ele garantiu renovação já nos primeiros meses de mandato. “Teremos um secretariado um pouco renovado, porque a gente tem que agregar, fazer umas adaptações. Tem que ter mudança, mas pontual. Muito mais que mudar pessoas, precisamos mudar projetos”, disse.

No final da entrevista, o gestor citou o novo desafio que irá enfrentar em 2021. O resgate social foi mencionado, depois do caos que foi instaurado por conta da pandemia. Alguns setores, de acordo com ele, além da comunidade, precisarão de muita ajuda no próximo ano. “Nós sabemos que vai acabar o subsídio. Sabemos, também, que tem uma parte da população que não acompanhou a questão da educação on-line. Temos sequelas da doença, alguns setores da economia que vão precisar de ajuda. Então, esse olhar social é tão importante, que eu consegui, durante a campanha, aliar-me a algumas pessoas e alguns partidos que tenham essa bandeira mais do social”, finalizou.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments