Destaque nacional no transporte de fertilizantes, a Copadubo bate recorde de operação em 24h

por Redação JB Litoral
24/11/2020 15:51 (Última atualização: 25/11/2020)

Operações de carga e descarga chegaram ao tempo médio de 60 minutos, um quinto do previsto em Lei

Por Marinna Protasiewytch

Paranaguá é marcada como uma cidade portuária e que possui uma das operações mais importantes do Brasil. Desta forma, o currículo do município conta com empresas que levam o nome da cidade e proporcional bons resultados para os parnanguaras e para a economia local. No último dia 25 de outubro, a Copadubo registrou a quebra de um recorde importante, a produção de 20.770 toneladas durante a operação do navio Marcos Dias.

“Nossos números anteriores giravam em torno de 16 a 18 mil toneladas, que eram o máximo atingido em um dia num único navio.” Quase mil toneladas por hora, esta é uma marca muito expressiva, principalmente se considerarmos que cada caminhão leva em torno de 25 toneladas por viagem”, destacou o gerente de operações da Copadubo, Leonam Couto.

Com uma logística bem estruturada e a utilização da tecnologia a favor dos procedimentos, a empresa líder no ramo de fertilizantes teve um ajuste considerado essencial para que tudo ocorresse bem, desde o embarque até o desembarque das mercadorias. “Foi um movimento muito grande, com comprometimento de todos os motoristas e a equipe operacional, para que essa marca fosse alcançada. Além disso, todo o empenho da nossa diretoria, conselho de administração e acionistas, que fizeram com que todo o processo fosse possível. Lógico que a gente também não iria conseguir sem a competência da operadora Rocha no carregamento e pela Romani na descarga”, explicou o gerente da Copadubo.

Destaque no cenário nacional

Instituída em 2007, a Lei nº 11.442 determina que as operações, envolvendo o carregamento de produtos e o descarregamento dos mesmos, tenham prazos estipulados para que os procedimentos ocorram. No texto, identifica-se que o “prazo máximo para carga e descarga do veículo de Transporte Rodoviário de Cargas é de 5 horas, contadas da chegada do veículo ao endereço de destino”.

Em outubro, a operação da Copadubo, em parceria com a Romani e Rocha chegaram à efetivação dos procedimentos em um quinto do tempo estipulado. “Pela média da produção, o carregamento e a descarga não ultrapassaram 60 minutos. Foi muito rápido e chegou a ser surreal. Esperávamos um bom número, mas não tão expresivo como foi, pois sabemos que todas as operações geram um certo tipo de gargalo e neste caso não aconteceu. No porto, por conta do movimento, não só nosso, mas de outras operações, existe uma grande demanda, mas isso não foi empecilho, tanto o Rocha quanto a Romani tiveram uma eficiência além do que já estamos acostumados.”

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Com tantos recordes batidos, a empresa que já se tornou parte da economia parnanguara, inclusive, é um dos destaques no cenário nacional por sua operação estruturada em fertilizantes, sendo uma das principais do Brasil nesse tipo de segmento.

Investimentos x Resultados

“A Copadubo tem investido pesado em tecnologia e treinamento para os funcionários, realizando integrações e conversas com a equipe e motoristas, além de investir em caçambas, que ultrapassa os milhões. Sem uma boa máquina, teremos excessivas quebras e reparos nos caminhões, impactando diretamente a operação”, além de impactar diretamente na operação”, salientou Leonam Couto.

Destaque nacional no transporte de fertilizantes, a Copadubo bate recorde de operação em 24h 2
Gerente de operações da Copadubo ressalta que trabalho em equipe foi essencial para a quebra do recorde

Foram 40 caminhões utilizados durante a operação que culminou na quebra de recorde envolvendo aproximadamente 100 pessoas entre operadores e motoristas. “A máquina tem que ser boa para aguentar um alto rendimento desses. Além disso, foi fundamental oferecer aos motoristas o treinamento para que ele possa entender a importância da operação fazendo com que a equipe esteja sempre atenta e consiga corrigir os problemas, como a quebra eventual de um caminhão, que pode ser reposto com eficiência e minimizando as perdas”, frisou o responsável pela operação da Copadubo. “Agora a meta é fazer 24 mil toneladas em 24 horas, e acredito que a gente irá conseguir isso muito em breve”, concluiu.

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments