Prefeitura não esclarece e responsabiliza UNESPAR por falhas no Concurso da Semedi

Candidato inscrito como “CASA” passou na prova objetiva, outro com o mesmo “nome” fará prova no domingo juntamente com APARTAMENTO, e há, ainda, candidatos sem sobrenomes

0
2211

CASA E APARTAMENTO SÃO CANDIDATOS

Polêmica que ganhou as redes sociais nesta semana e deixou preocupadas centenas de candidatos, que tomaram conhecimento do resultado da prova objetiva no concurso público da Secretaria Municipal de Educação e Ensino Integral (SEMEDI), ainda não foi esclarecida pela Prefeitura Paranaguá.

Apesar de contratar o serviço da Fundação de Apoio à Unespar – Campus de Paranavaí para a realização e execução do concurso, a prefeitura não respondeu nenhum dos quatro questionamentos feitos pelo JB Litoral a respeito da aprovação de alguém inscrito como CASA na prova objetiva, além de outras duas pessoas que apresentaram apenas o nome, Sérgio e Gabriela, que também foram aprovados.

Após minuciosa investigação nas listas de candidatos, a reportagem descobriu, ainda, que alguém inscrito como APARTAMENTO fará a prova objetiva neste domingo buscando uma vaga como auxiliar administrativo, segundo a lista de deferimento de inscrições.

Questionada a respeito de como foi possível a realização das provas por CASA, Sérgio e Gabriela, levando em conta a obrigatoriedade de apresentação de documento com foto para fazer a prova e o que ocorrerá com APARTAMENTO na prova de domingo, a Secretaria de Comunicação Social não respondeu e limitou-se a enviar nota dizendo que “não é a organizadora” do concurso público.

Em nota enviada à redação, a Prefeitura tornou público que, no que tange ao Concurso Público para atuação na Semedi, considerando o pacto contratual anteriormente celebrado, “tem por organizador e executor a Fundação de Apoio à Unespar – Campus de Paranavaí”. Reiterou ainda “o posicionamento de que a Prefeitura de Paranaguá não é a organizadora, cabendo à contratada, a organização e execução de todas as etapas do concurso”.

Questionada por providências sobre estas falhas, mesmo admitindo, em nota, que “estará fiscalizando e tomando providências cabíveis sempre que necessário”, a prefeitura não informou se APARTAMENTO e as pessoas apenas com o primeiro nome fariam a prova de domingo ou, ainda, se o concurso poderá ser suspenso. A SECOM encerrou a nota com uma orientação aos candidatos. “Caso sinta-se lesado, o cidadão pode entrar com recurso Junto à Fundação Unespar”, fecha nota.

Mais uma CASA e MASCULINO inscritos

Além dos aprovados na prova objetiva realizada, constou CASA (0163303133), que passou com 61.5 pontos na disputa para a vaga de professor de 20 horas, Gabriela (0506805133) aprovada com 62.5 pontos para a função de professor pedagogo/coordenador educacional e Sérgio (0490204133), aprovado para o cargo de professor de educação física com 62.5 pontos.

CASA, Gabriela e Sérgio foram aprovados na prova objetiva

Entretanto, na listagem de candidatos com inscrição deferida para a prova de domingo, a reportagem encontrou, também, uma pessoa inscrita com o nome de APARTAMENTO (0369102134), além de CRISTINA (1400102134) e KELVIN (0899802134), todos na disputa por vaga como Auxiliar Administrativo. Porém, também consta como candidato para a prova deste domingo, outro candidato como CASA (0218802133) também passou na prova objetiva na disputa por vaga como educador infantil.

Ainda na disputa das vagas para o cargo de auxiliar de serviços gerais, apareceu uma pessoa inscrita como MASCULINO (1715801134) que pretende fazer a prova objetiva deste domingo. Na próxima semana, a reportagem irá procurar a Fundação de Apoio à Unespar para pedir o esclarecimento destas falhas e protocolar na prefeitura, o pedido de identificação de todas estas inscrições.

Mais uma CASA, além de APARTAMENTO e MASCULINO e mais dois candidatos só com nomes

Prefeitura repassa informação errada

Com a polêmica nas redes sociais, alguns candidatos levaram suas dúvidas para a fanpage oficial da prefeitura que acabou passando informação errada e não soube esclarecer as dúvidas. É o caso da internauta Elizabeth Cruz, que questionou não ser possível o candidato colocar somente o nome nas provas e cartão resposta. A prefeitura contestou o argumento dizendo que “a prova deste concurso não vinha com os nomes dos candidatos, mas sim o número”. Entretanto, foi contestada pela internauta que postou o gabarito da prova de Bruna Izabela Mendes pereira contendo seu número de inscrição, nome e sobrenome. “Desculpa, mas vinha sim o nome completo” postou a internauta em resposta a prefeitura.

APARTAMENTO e TRIPLEX não passam

Na quinta-feira (08), a Superintendente de Controle Financeiro e Administrativo da Semedi, Ana Paula Leal Loiola Falanga, depois de postar uma nota da Fundação de Apoio à Unespar, questionada pelos membros prestou alguns esclarecimentos a respeito do CASA e alegando que “tem malandro querendo fazer gracinha”. “Está tentando fazendo o mesmo no segundo edital. A estratégia já está preparada”, alertou. Disse ainda que, na sexta-feira (09), estaria enviando documentação apresentada pela empresa ao Ministério Público do Paraná (MPPR).

Informada, durante a troca de mensagens, que o JB Litoral enviaria questionamentos à prefeitura, a Superintendente assegurou que seriam respondidos. “Certamente estaremos respondendo os questionamentos”, algo que acabou não acontecendo.

Perguntada sobre o APARTAMENTO, que fará prova objetiva no domingo (11), Falanga disse que APARTAMENTO e TRIPLEX não passam despercebidos. “Este último está sendo investigado pela lava jato. Mas vai que entra com recurso”, postou a servidora admitindo que APARTAMENTO   consta na lista de inscrições deferidas.

Uma rua passou no concurso em Antonina

Em 2012 um fato semelhante ocorreu no concurso público da Prefeitura de Antonina, na gestão Carlos Machado de Souza, o Canduca. Entre os aprovados estava a Rua Egberto de Leão, próxima de uma das principais avenidas da cidade, a Conde Matarazzo. Denunciada por um vereador durante uma sessão na Câmara Municipal, a rua teve um bom desempenho ficando na 68ª colocação entre centenas de candidatos. A situação virou motivo de revolta entre os candidatos e piada na cidade.

Charge do JB Litoral na época do fato

 

- Publicidade -