Santa Rosa e Ponta Caju serão ausências na Avenida do Samba

1
198
Mocidade em 2014 trouxe Chacrinha em seu carro abre-alas

Duas das principais escolas de samba de Paranaguá e do Litoral do Paraná, Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Unida do Jardim Santa Rosa e Ponta do Caju desfalcarão o Desfile das Escolas de Samba na Avenida do Samba no Carnaval deste ano.

Ponta do Caju no Carnaval de 2010

O anúncio feito em dezembro pela Mocidade Santa Rosa, fez como que a escola e a Ponta do Caju sequer entrassem no orçamento da Associação das escolas de Samba de Paranaguá (AESP), que recebeu R$ 450 mil para dividir entre as seis agremiações que farão o desfile na Praça de Eventos Mário Roque. Irão se apresentar na Avenida do Samba, Filhos do Cartola e leão da Estradinha no sábado (10) e São Vicente, Filhos da Gaviões, Acadêmicos do Litoral e União da Ilha no domingo (11). De acordo com a direção de ambas as escolas, a ausência se dará por motivos particulares.

No caso da Mocidade, está é a segunda vez que a escola toma a decisão de não desfilar, apesar da paixão da comunidade e da família Xavier pelo Carnaval.

Em 2013, a direção anunciou seu licenciamento do Carnaval, após a decisão pessoal do presidente da AESP, Julio Cezar Mariano, que prejudicou a escola, ao rebaixá-la para o Grupo de Acesso, de forma injustificada. Ele havia imposto uma data aos desfiles que conflitaria com a tradição católica de respeito à Quaresma. Com isso, a Mocidade decidiu não ir para Avenida do Samba. Na época o presidente Jocelito Zenzinski Xavier (Lito) explicou que para fazer um desfile a altura da Mocidade teria que ensaiar a bateria, confeccionar as fantasias e carros alegóricos no período da quaresma. O que a comunidade não concordou de forma unânime.

Com lágrimas nos olhos presidente Lito e a diretoria anunciaram licenciamento da Mocidade do Carnaval de 2013

Comandada pela família Xavier, através do seu presidente Lito, a esposa Elizabeth do Rocio Cruz (Bete), os filhos Tenile, Gian, Karina e Reinaldo e demais membros da apaixonada comunidade, disputando na Avenida, a Mocidade jamais caiu um ano sequer para o Grupo de Acesso em toda sua história carnavalesca.

 

- Publicidade -
  • Paulo Barbosa

    Muita falta de clareza nesta liberação de verbas, Se é para as escolas, por que tem de ir para a associação primeiro? Pedágio? Quem presta contas? A associação ou as escolas, ou os 02? Em que proporção? O que se paga/consome com esta verba?Disseram que era 50 mil e 450 dividido por 06 dá 75 mil, um aumento do 50%..!!