Dia do Amigo – Confeiteiro usa lives para “abraçar” os amigos

por Redação JB Litoral
20/07/2020 14:16 (Última atualização: 20/07/2020)

É uma maneira de ocupar minha mente. Me dá um sentimento de dever cumprido”

Neste momento de isolamento social, nada mais justo do que mandar uma mensagem para aquele amigo, ou amigos, de quem está longe há muito tempo. Sem poder abraçar ou visitar para jogar aquela conversa fora, o que resta é fazer um contato por telefone ou rede social. E por que não fazer uma live para abraçar os amigos neste momento tão difícil?

Este foi o objetivo do confeiteiro Rodrigo Lawrence, logo no início da pandemia. Com os decretos e as medidas restritivas, Rodrigo notou que seus inúmeros amigos das redes sociais ficaram mais tristes, e até deprimidos por conta do desemprego e outros fatores.

 Com isso, o confeiteiro decidiu fazer lives pelo Facebook com receitas fáceis, gostosas e muito divertidas. “É uma forma de ajudar quem precisa, nesse momento tão desesperador, em que muitas pessoas perderam o emprego ou tiveram salários reduzidos. E também de ocupar minha mente. Me dá um sentimento de dever cumprido”, declara.

E se o Rodrigo já tinha dificuldade para dar atenção a todos os seus amigos, depois das lives o tempo ficou ainda mais curto. “Agora é uma loucura total, são amigos, clientes, clientes que viraram amigos, amigos que viraram cliente. O dia a dia já é mega corrido, em dias comuns não consigo dar atenção necessária a todo mundo. Agora com essas lives me sobra um pouco mais de tempo, onde consigo interagir com todos”, disse.

LIVES: AINDA UM DESCONHECIDO

Para muitos profissionais, as lives ainda é um mundo desconhecido, pois possuem um caminho de mão única na qual aquele que recebe a mensagem pode ter diferentes formas de interpretação.

De acordo com a psicóloga Carla Chemure Cechelero Slongo, “as lives nos trazem uma proximidade digital, são uma forma de adentrar a casa do outro, mas o interessante é que não há como saber como o outro vai receber a mensagem. O interessante das transmissões é que cada um recebe de acordo com o seu entendimento e sentimento”.

LIKES X DOCES

Carla Slongo faz o comparativo entre likes e doces, sendo que os dois agem na mesma área do cérebro e proporcionam a mesma sensação de prazer.

“Isto está relacionado ao número de curtidas, é a gratificação, mas tem um espaço de tempo muito curto. A pessoa tem um primeiro prazer quando vê um número de likes bem importantes, mas passa”, finaliza.