Dois anos após anúncio, Richa confirma construção do 1º dos cinco viadutos para Paranaguá  

Obra é uma medida compensatória por dívida da APPA com a ANTAQ e foi apresentada em 2014

por Redação JB Litoral
24/10/2017 11:48 (Última atualização: 24/10/2017)

Governador Beto Richa assina autorização para licitação de serviços para obras no viaduto Airton Senna, e restauração da Avenida Bento Rocha, no município de Paranaguá. Curitiba, 23/10/2017. Foto: Arnaldo Alves/ANPr

Anunciada pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), em outubro de 2015, nesta segunda-feira (23), o governador Beto Richa (PSDB) assinou a autorização para licitação da construção do primeiro dos cinco viadutos que precisa fazer por conta de uma dívida da APPA junto à Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ).

O primeiro viaduto será construído no trecho da BR-277, denominada pela prefeitura por Avenida Ayrton Senna, com recursos da Administração Estatal e o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER). Além do viaduto também foi confirmada obras de recuperação da Avenida Bento Rocha onde serão investidos cerca de R$ 36 milhões nos projetos.

O anúncio oficial da obra ocorreu em outubro de 2015 pela Appa, e, em evento em novembro do mesmo ano, durante a assinatura do contrato de dragagem dos Portos de Paranaguá e Antonina entre o ex-ministro dos Portos da época, Helder Barbalho e o Governador Beto Richa, no auditório do Palácio Taguaré, a Senadora Gleisi Hoffmann (PT) esclareceu ao JB que os recursos para a construção dos viadutos anunciados pela APPA seriam do Governo Federal e recebimento de dívida por parte da empresa pública. Segundo a senadora, trata-se de obras que já faziam parte do Programa de Investimento em Logística (PIL) do Governo Federal, apresentado na cidade durante audiência pública em 2014.

 

Dois anos após anúncio, Richa confirma construção do 1º dos cinco viadutos para Paranaguá    2

Senadora Gleisi anunciou a construção dos cinco viadutos em 2014

Serão cinco viadutos

Na época Gleisi explicou ainda que o anúncio do investimento se deve ao fato da estatal possuir uma dívida junto à ANTAQ.

“A empresa repassará os recursos para a construção dos viadutos, como forma de amortização da dívida. Já existe um projeto que o Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT) fez e estes viadutos constavam no PIL. Com um projeto-base que está praticamente pronto, a nossa intenção era já licitar este ano. Com as dificuldades financeiras vividas pelo Governo Federal, o lançamento oficial da licitação foi adiado para 2016”, explicou a senadora em 2015.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Ainda de acordo com Gleisi Hoffmann, o volume de recursos é na ordem de R$ 400 milhões, ou seja, bem maior do que o valor que será utilizado para construção dos cinco viadutos, algo que inclui ainda a revitalização da entrada da cidade. “O fato é que como a APPA tem uma dívida com a ANTAQ, onde foi feita uma negociação, em que ao invés desta dívida ser paga à entidade (ligada à União), a ANTAQ abriu mão do valor para que este projeto comece a ser executado. Então vão ser adiantados os cinco viadutos e depois serão feitos os investimentos na rodovia”, explica Gleisi. “É um encontro de contas, a APPA está devendo à ANTAQ, que achou por bem que era melhor investir aqui no Porto de Paranaguá, na cidade, do que receber o dinheiro”, finalizou a senadora.

 

Dois anos após anúncio, Richa confirma construção do 1º dos cinco viadutos para Paranaguá    3

Gleisi; “obra dos cinco viadutos é fruto de dívida da APPA com a ANTAQ”

 

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments