Dupla acusada de latrocínio em abril é presa pela Polícia Civil

por Redação JB Litoral
09/07/2020 19:51 (Última atualização: 09/07/2020)

Dois homens acusados da autoria de um crime de latrocínio (roubo seguido de morte), ocorrido no mês de abril, foram presos pela Polícia Civil de Paranaguá na quarta-feira, 8. A vítima foi o empresário Alessandro Farias Rainete, de 44 anos, o qual foi baleado no peito e morreu no hospital.

O delegado-chefe da 1ª Subdivisão Policial de Paranaguá, Rogério Martin de Castro, informou que, durante as diligências, foi apurado que os autores do crime eram Adolfo Luiz dos Santos, conhecido como “Falal”, de 27 anos, e Josias Cardoso da Silva, o “Territe”, de 28, ambos com passagens pela polícia.

“Após reunirmos provas de que o crime teria sido praticado pelos dois, solicitamos à Justiça os mandados de prisão contra eles, os quais, após expedidos, foram cumpridos”, disse o delegado. Ele informou que as investigações revelaram que Josias foi autor do disparo contra o empresário.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Josias foi preso em um sítio na divisa com o município de Matinhos e Adolfo em um bairro de Paranaguá. Os dois são acusados do crime de latrocínio (roubo seguido de morte) e se estão recolhidos na Cadeia Pública de Paranaguá, à disposição da Justiça.

O empresário Alessandro Farias Rainete foi baleado em sua panificadora na Vila Itiberê, na manhã do dia 21 de abril. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu, vindo a falecer no Hospital Regional do Litoral.