Efeitos do Coronavírus sobre o Meio Ambiente

por Caio Fernandes [email protected] @biologo_caio
28/04/2020 16:42 (Última atualização: 28/04/2020)

Foto: Nopparit/istock

Com a pandemia, os efeitos do coronavírus sobre o meio ambiente têm se mostrado positivos em relação à redução dos impactos ambientais provocados pelas indústrias. Um deles é a diminuição das emissões de gases que contribuem para as mudanças climáticas e a contenção na geração de resíduos, já que muitas empresas pararam temporariamente suas atividades para evitar a disseminação do vírus. Contudo, pode haver uma maior geração de rejeitos domiciliares que não receberão um destino adequado, além do aumento na produção de resíduo de saúde contaminado com o vírus. O lado positivo é que a natureza se recompõe com facilidade e agilidade sem as ações destrutivas dos seres humanos. Exemplos vivos, como já noticiados nas grandes mídias, inclusive internacionais, a volta dos animais em ambientes que há muito não existiam, limpeza de baías, rios e canais como os de Veneza e até na Guanabara, no Rio de Janeiro.

A PANDEMIA E OS IMPACTOS AMBIENTAIS

Segundo alguns cientistas, a disseminação se deu pelo mundo em virtude da ação destrutiva e invasora do ser humano contra a natureza. A família desse vírus já é conhecida desde meados de 1960. Esse já causa uma doença respiratória mais grave para alguns acometidos. Com o aumento da urbanização, o vírus quebrou seu ciclo natural, deixou seu hospedeiro natural e alcançou o homem, cujo organismo ainda não está preparado para combatê-lo.

Sua disseminação é resultado do consumismo desenfreado, da destruição do planeta e das mudanças climáticas. Por isso, a importância em buscar meios de consumo e produção mais limpa, protegendo o meio ambiente e seus recursos.

CUIDADO COM RESÍDUOS CONTAMINADOS COM COVID-19

Outro efeito sobre o meio ambiente é o aumento na geração de resíduos de saúde e domiciliares. A população, por estar em casa em isolamento, consumirá mais e, consequentemente, gerará mais lixo. Boa parte dos municípios do litoral não possui coleta seletiva de recicláveis e nem aterros sanitários para receber os que são perigosos à saúde. Muitas vezes, ele acaba sendo descartado em lixões a céu aberto ou em outros locais ilegais. Além disso, como muitos infectados estão realizando o tratamento em casa, os resíduos gerados por eles podem estar infectados pelo coronavírus e devem receber tratamento adequado antes do descarte. Os que são gerados em áreas hospitalares, que realizam o tratamento contra a COVID-19, também devem receber a destinação final correta. Além disso, a empresa contratada da destinação deve estabelecer um local para armazenamento temporário desse material até o seu recolhimento, conforme especificado na RDC/ANVISA nº 222/2018. Antes do descarte, eles deverão receber tratamento prévio que assegure a eliminação das características de periculosidade do resíduo, a preservação dos recursos naturais e o atendimento aos padrões de qualidade ambiental e de saúde pública.

# ConsulteSempreUmBiólogo