Em meio à crise, profissionais se reinventam no mercado de trabalho

por Maisy Pires
03/04/2020 11:42 (Última atualização: 03/04/2020)

Criar uma rotina e buscar conhecimento são fundamentais. (Foto: Reprodução/internet)

A pandemia do novo coronavírus, a Covid-19, mudou a rotina de muita gente, principalmente dos profissionais que trabalham em contato direto com os clientes, pois uma das recomendações mais importantes é o isolamento social.  

Com isso, muitos estão buscando alternativas para continuar na ativa e, principalmente, obter algum tipo de renda financeira. Segundo o consultor do Sebrae, João Luis Moura, neste momento, é muito importante identificar as principais demandas que estão surgindo. “Há um novo movimento entre os consumidores, o isolamento está fazendo surgir necessidades que não tínhamos em tanto volume”, salientou o consultor. 

Ele falou ainda sobre a importância de prestar atenção em outros empreendedores para buscar ideias. “Exemplos como delivery, conveniência e venda digital são provas de como há espaço para realizar ações de geração de renda nesse momento. Para quem tem um negócio ou uma atividade informal, dentro do possível, faça contato com seus clientes, busque identificar necessidades que você possa resolver. Pesquise o que outros empreendedores/autônomos estão fazendo e se estiver com um pouco de dificuldade de pensar em ações, busque o Sebrae, temos um time de consultores a disposição para realizar atendimentos por telefone ou vídeo conferência”. 

O momento é desafiador para todos e, por isso, criar uma rotina e buscar conhecimento são fundamentais. “A situação é desafiadora e incerta, tenha sensibilidade, lembre-se que todos estão em momento delicado. Estabeleça prioridades, tendo clareza do que é mais importante nesse momento você terá menos ansiedade. Crie uma rotina, isso ajudará a você se organizar melhor. Aproveite para buscar conhecimento, há uma série de cursos e lives disponíveis com temas bem relevantes e por último planeje-se, em breve passaremos por toda essa situação, é importante que você já tenha planejado quais caminhos irá seguir”, completou João. 

Exemplos de criatividade 

O profissional de Educação Física, Mateus Scomação, precisou se adaptar neste período, pois a academia que ele trabalha está fechada por tempo indeterminado, devido aos decretos municipal e estadual. 

Em casa, o jovem viu a necessidade de continuar dando suas aulas, mas de outra maneira, online. “Nesta quarentena me adaptei com aquilo que estava ao meu alcance, gravando vídeo aula para os meus alunos da academia, enviando via Whatsapp e tirando o máximo de dúvidas possíveis. Mas depois fui um pouco mais além, resolvi abrir essas aulas para todos aqueles que estão parados em casa e buscam algo para passar o tempo, sem cobrar nada. Tenho atendido pessoas de Paranaguá, Joinville e até mesmo de Cascavel”

Segundo ele, passar por tudo isso é fundamental. “Apesar da saudade de sair de casa, está sendo essencial para evitar a propagação do vírus no nosso litoral. Apesar de muitas pessoas criticarem a nossa população, na minha opinião, a grande maioria está de parabéns”

A fotógrafa Daniela Fanti também se rendeu ao atendimento online e foi além nos ensaios fotógrafos. “Tive que me adaptar e me reinventar neste período. O que eu mais amo fazer é fotografar pessoas, e nestes dias de quarentena tive que me afastar do que mais gosto. Depois de ver alguns fotógrafos de outros estado aderindo à fotografia via Skype, pensei: uaaaaau! É muita criatividade, é um desafio, mas quero fazer! Foi onde fiz a proposta para um casal e eles aceitaram de primeira. Foi uma experiência divertida e única, tanto para mim quanto para eles. Neste momento a qualidade da imagem não importa, o importante é manter a fotografia viva nesses dias de “confinamento”. É difícil, se afastar e ter que se reinventar, mas é necessário”. 

Designer de sobrancelha, agora, faz doces 

Já a designer de sobrancelhas e maquiadora Letícia Cordeiro mudou completamente o foco. Com os salões de beleza fechados e a necessidade de evitar o contato físico, ela resolveu fazer doces. “Precisei me ausentar dos meus trabalhos com atendimento ao público por conta da pandemia. Nesse período difícil para todos, em relação as despesas básicas que temos, precisei me adaptar e me redescobrir para ter uma renda extra e, com isso, me descobri uma ótima doceira”.  

Letícia conta que sempre gostou de fazer doces e isso facilitou o novo trabalho. “Sempre gostei de fazer doces, mas nunca tive tempo, mas agora com a necessidade de ficar em casa comecei a trabalhar com chocolates, ovos de páscoa, bombons e etc. Felizmente está tudo dando certo, estou conseguindo uma renda extra até tudo se normalizar. Sei o quanto é importante respeitar a  quarentena, pois convivo com pessoas que fazem parte do grupo de risco. Espero que todos se conscientizem para que tudo isso logo passe”