“Eu vi dois policiais trazendo uma criança que estava perdida”, diz turista sobre a entrega de pulseirinhas no litoral

por Redação JB Litoral
28/12/2014 09:00 (Última atualização: 28/12/2014)

NULL

“Este trabalho é muitíssimo importante, hoje eu vi dois policiais trazendo uma criança, um menino, cuja mãe estava aqui na praia chorando desesperadamente”, disse a turista Terezinha Abagge, ao descrever sobre a importância do trabalho desempenhado pelas duplas de policiais militares, que diferentemente de outros anos, está percorrendo a areia das praias do litoral para identificar aquelas crianças cujos pais esqueceram de apanhar a pulseirinha de identificação nos módulos ou viaturas policiais, ou nos postos de guarda-vidas.

A turista contou que na manhã deste sábado (27/12) estava na faixa de areia, em frente ao seu apartamento em Caiobá, no litoral do estado, quando viu uma mãe desesperada porque seu filho havia desaparecido no meio das pessoas. Em seguida, ela olhou para o lado e viu uma dupla de policias militares chegando com a criança, para o alívio da mãe. A dupla era composta pelos soldados Antônio Carlos Roque da Silva e Daniela Barboza Menezes, responsáveis pela entrega de pulseirinhas nas areias da subárea de Matinhos/Caiobá.

“Eu digo para os pais, responsáveis e avós: peguem a pulseirinha, coloquem nas crianças, para não sofrer depois. Eu já peguei um monte para meus netos que chegam nos próximos dias”, revela. O trabalho deles [dos policiais] é muito bom, é abnegado, dedicado”, elogia Terezinha, que disse que conhece bem o trabalho da PM e se sente segura na praia.

Na mesma praia estava Aline Fátima Tedesco Rocha que vai passar as festas no litoral com o marido e o filho pequeno. “Tem pais que não passam na viatura, vêm direto para a praia, esquecem de pegar a pulseirinha, e depois que acontece, se arrependem. Ainda mais agora com a praia cheia, esta época favorece para que eles se percam, um segundo basta, então este trabalho é bem importante”, destaca.

A Polícia Militar está disponibilizando duplas de policiais militares fardados para abordarem os pais na areia, nas três subáreas com praias: Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná. “É gratificante para o policial militar ver o sorriso de uma criança ao receber a pulseirinha”, descreve a soldado Daniela. “É um trabalho que aproxima a comunidade e a Polícia Militar”, completa o soldado Roque, que faz dupla com ela na subárea de Matinhos.

Para a tenente Caroline Costa, porta-voz da PM na “Operação Verão Paraná 2014/2015”, que está coordenando as equipes das pulseirinhas, “esta atitude é muito importante porque muitos pais se distraem, vão direto para a areia, e esquecem de pegar a pulseirinha com os policiais e bombeiros”. “Assim atingimos um número maior de pessoas e trazemos mais proteção para as famílias”, complementa.

Além da pulseirinha para o momento, os policias verificam se a família vai ficar mais dias e entregam para os responsáveis um número suficiente de pulseirinhas para os dias restantes.

As pulseiras levam informações como nome do pai ou da mãe, da criança e o número de telefone celular. “Ao chegar à praia, os pais devem procurar o posto mais próximo, pedir a pulseirinha e fazer as anotações imediatamente. Ela pode não evitar que a criança se perca, porém vai garantir que seja encontrada com mais facilidade”, explica a tenente Caroline Costa.

A tenente ressaltou ainda que, quando uma criança se perde, ao ser encontrada, ela deve ser levada por outros adultos até um dos postos de guarda-vidas ou policiais militares.

Serviço: As pulseirinhas estão disponíveis nas viaturas da PM na orla e nos postos de Corpo de Bombeiros, além da dupla de policiais da areia.

Deixe um comentário