Exemplo de solidariedade profissional

por Gilberto Fernandes
08/06/2020 10:48 (Última atualização: 30/06/2020)

Diferentemente do clima de guerra declarada que vem ocorrendo na política, entre apoiadores e opositores do presidente Jair Bolsonaro, no caso de suas posições e medidas referentes ao combate do coronavírus, um exemplo de solidariedade profissional pode ser visto na vizinha cidade de Morretes, em relação à pandemia.

Uma feliz iniciativa da prefeitura que está realizando um programa de voluntariado para que estudantes de medicina, que desejarem, auxiliem o município no enfrentamento à doença e venha a dar sua parcela de contribuição.

Para a surpresa da secretária municipal de Saúde, Lucia Shingo, oito voluntárias se inscreveram e estão trabalhando, acompanhadas por um médico responsável, que é o plantonista nas escalas fixas, nos postos de atendimento dos pacientes com a Covid-19.

Cientes do risco de contágio, mesmo aditando todos os procedimentos de segurança, as acadêmicas não têm medido esforços e dedicação no exercício de seu aprendizado e, ao mesmo tempo, sendo uma benção para quem busca alivio.

Com seu internato suspenso desde março, por conta da doença, a estudante de medicina Leticia Marcassa Hunzicker, que está no 6º ano na Faculdade Pequeno Príncipe, em Curitiba, com familiares na cidade, por quase três meses, atuou como voluntária sob supervisão da médica Valéria Fernandes.

Contente por que ver que a Unidade da Covid-19 na cidade, em sua opinião, é “extremamente organizada, bem instruída e amparada de EPI’s, testes e conhecimento técnico”, Leticia destaca que a equipe é atenciosa e receptiva com os voluntários e pacientes.

Enquanto por conta da política, muitos brigam por posições antagônicas no que é melhor para o povo nesta pandemia, criando um ambiente que beira o ódio nas redes sociais, a estudante diz ser imprescindível ter empatia e se colocar no lugar do próximo, independente se doente ou não, neste momento delicado no qual estamos vivendo.

Mesmo ainda jovem e com um caminho a percorrer em busca de sua formação, Leticia deixa uma mensagem que deveria ser assimilada por todos em Morretes e no mundo.

O simples gesto de cada pessoa fazendo o que pode para que todos possam passar por esta pandemia mais unidos e resilientes.