Exercícios físicos durante a pandemia requerem cuidado e atenção

por Redação JB Litoral
08/10/2020 15:51 (Última atualização: 08/10/2020)

Práticas esportivas requerem o uso de máscara, mas nas praias a realidade é outra. (Foto: Marinna Protasiewytch)

Por Marinna Protasiewytch

Com os decretos municipais e estaduais em vigor, o uso de máscara se tornou indispensável em ambientes públicos. Mesmo em espaços abertos, como parques e praças, é obrigatória a utilização. Porém, especialistas alertam para os cuidados necessários na prática de exercícios físicos, já que exigem mais do aparelho respiratório, o que pode levar a problemas de saúde.

Para o personal trainer especialista em sedentarismo e top 3 do ranking da Sociedade Brasileira de Personal Trainers (SBPT), Marcos Junior, é preciso cautela e respeito as orientações médicas. “A normativa do uso de máscaras foi bem clara quanto ao tempo máximo de utilização, que deve ser de até 2 horas. Porém não é isso que estamos vendo. É preciso entender que quando praticamos exercícios físicos suamos mais, respiramos mais e isso deixa a máscara úmida, esta umidade traz consequências pelo uso prolongado, principalmente, com a proliferação de fungos e bactérias”, diz.

Beatriz Silva, praticante de corrida, ressalta que a máscara é incômoda, mas é necessária. “A gente se sente desconfortável sim, quanto mais corremos mais ar precisamos e ela atrapalha, mas é para o bem de todos”, conta. A jovem ainda alerta sobre a falta de respeito com o decreto em Matinhos. “Faço meu exercício todas as manhãs e da para contar nos dedos quem usa máscara no calçadão, tem gente trabalhando em obras, pescadores, ambulantes e até mesmo moradores daqui que não respeitam, não usam e pronto”, reclama a moradora do balneário Costa Azul.

Exercícios físicos durante a pandemia são necessários?

O personal ressalta que os exercícios físicos são importantes para a saúde. “Durante a pandemia é preciso fortalecer o corpo e a imunidade, por isso se exercitar é tão necessário, mas neste momento é preciso ter em mente o cuidado com a intensidade, fazer um exercício muito intenso pode trazer mais malefícios do que benefícios”, destaca.

Exercícios físicos durante a pandemia requerem cuidado e atenção 2
Antes de entrar na água, surfistas devem usar máscara como prevenção à covid-19
(Foto: Marinna Protasiewytch)

A regra para não errar na hora de se movimentar é prestar atenção na sua respiração. “O exercício não deve deixar a pessoa sem conseguir conversar, ele deve ser de intensidade leve ou moderada. Neste caso, recomendo a prática entre 20 a 40 minutos no máximo, mais do que isso pode ocorrer a abertura de uma janela na imunidade e o que era para ajudar a se prevenir do coronavírus pode se transformar em uma oportunidade para a contaminação”, explica.

Marcos ainda alerta, “é indispensável o acompanhamento de um profissional de educação física para realizar a prática de exercícios físicos, este profissional é o único capacitado para prescrever treinos e analisar individualmente cada pessoa, sem esta orientação as chances de ocorrer uma lesão são enormes”.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

O que dizem os decretos municipais

Em Guaratuba, desde o dia 1º de outubro estão liberadas as práticas de atividades físicas sem aglomeração, nos fins de semana e feriados na orla da cidade. Permanece proibido o acesso à faixa de areia e à água a partir das 18h de sexta-feira, sábado, domingo e feriados. Durante a semana as praias estão liberadas. Também fica permitida a prática de esportes coletivos como basquetebol, voleibol, handebol, futebol de campo ou de salão nas quadras particulares sob regras estritas, como a permanência de no máximo 18 jogadores no mesmo horário e a proibição de consumo de alimentos nos locais.

Em Paranaguá, publicado no dia 21 de setembro, o Decreto n.º 2.193 permite a realização de atividades esportivas em locais privados, com uma série de exigências, como termos de responsabilidade, além da prática higiênica prevista para a contenção do coronavírus, como máscaras, álcool gel e distanciamento. Sobre as práticas ao ar livre, segue a recomendação para que não exista aglomerações.

Em Matinhos, com vigência desde o dia 1º de setembro, o decreto 520/2020, prevê a liberação do acesso e a utilização dos calçadões, do mirante (Pico de Matinhos) faixas de areia e água de todas as praias do município, para a prática de atividades físicas individuais. Fica vedada a prática de esportes coletivos ou em dupla. Locais fechados de práticas esportivas como quadras e ginásios.

Em Pontal do Paraná, o prefeito da cidade, Fabiano Alves Maciel (PV), suspendeu o funcionamento de parques, praças, passeios, equipamentos de musculação e demais áreas de atividades coletivas ao ar livre. Sobre a prática de exercícios individuais o decreto não cita regras de imposição, mas exige o uso de máscaras em locais públicos. Além disso, o “toque de recolher diário” foi mantido e impede a permanência em qualquer espaço público, abarcando logradouros, praças e calçadão, entre às 22:00 horas e às 05:00 horas do dia seguinte, em razão do enfrentamento da pandemia.

Em Morretes, segundo o último decreto do município, estabelecido no dia 19 de junho, as práticas esportivas estão proibidas, assim como os exercícios ao ar livre, mesmo com o uso de máscara.

Em Antonina, conforme publicação do decreto n° 153/2020 do município, o toque de recolher no período noturno está vigente desde julho. Além disso, no decreto n° 89/2020, foi expedida a obrigatoriedade de isolamento social (em casa) para pessoas do grupo de risco e crianças, além da proibição da permanência de crianças nos parques, praças, play ground e similares, e na via pública.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments