Fachada de prédio histórico desaba na Rua da Praia em Paranaguá

por Redação JB Litoral
25/06/2020 17:36 (Última atualização: 25/06/2020)

O prédio pertence Clube Republicano de Paranaguá. O calçadão é um lugar bastante movimentado durante o dia.

O incidente aconteceu na madrugada de quinta-feira (25) por volta das duas horas. A parte superior da parede da edificação, chamada tecnicamente de platibanda, desabou na calçada da rua General Carneiro ou Rua da Praia, como é conhecida. A equipe de reportagem do JB Litoral foi a primeira a chegar no local e registrar o ocorrido.

 O prédio pertence ao antigo e centenário Clube Republicano de Paranaguá. A parte da frente fica localizada na rua XV de Novembro e a parte dos fundos, ao calçadão, um lugar bastante movimentado durante o dia. O ponto de embarque para a Ilha do Mel e outras comunidades pesqueiras está bem à frente de onde ocorreu o desabamento, assim também como um posto de combustível.

 Pela manhã, equipes da prefeitura estiveram no local para fazer a limpeza da área e a retirada de possíveis materiais que ainda pudessem cair. A área foi interditada. Um caminhão munck, da empresa Pavi Ambiental, ajudou no trabalho dos funcionários e uma retroescavadeira fez a retirada dos entulhos. A Defesa Civil acompanhou a movimentação orientando as pessoas que insistiam em passar pela rua interditada pela Guarda Civil Municipal (GCM).

 De acordo com a Defesa Civil, não há mais perigo de desabamento do edifício. O laudo completo sobre as condições da estrutura sairá em alguns dias. A rua e trânsito já foram liberados.

FORA DO PADRÃO

 A reportagem do JB Litoral procurou a prefeitura de Paranaguá com alguns questionamentos sobre o ocorrido. Por e-mail, foi encaminhado à Secretaria de Comunicação Municipal (Secom), perguntas sobre as futuras providências sobre a conservação da edificação, o conhecimento sobre a precariedade das condições físicas e a quem pertence a responsabilidade do prédio. Porém, nenhuma das questões foram respondidas.

 No final da manhã, a Secom postou um comunicado nas redes sociais sobre o ocorrido. A mesma nota padrão foi enviada a redação como único esclarecimento para o assunto. Nela, a assessoria diz que “o episódio ocorreu porque a estrutura de estuque está exposta às intemperes e formou vegetação, provocando o deslocamento e a queda da platibanda, que é ornamentada. Uma avaliação completa da estrutura será realizada pela equipe técnica da Compdec, mas já foi descartado qualquer risco iminente de desabamento”.

ROTINA DO IPHAN

 O Instituto do Patrimônio Histórico Artístico e Nacional (IPHAN) também foi procurado pela reportagem para um posicionamento sobre o caso. Em nota, a divisão técnica do IPHAN frisou que “a responsabilidade pela conservação dos imóveis continua sendo dos seus proprietários, e que essa Autarquia realiza o monitoramento do estado de conservação geral dos imóveis que compõe o conjunto tombado do Centro Histórico de Paranaguá a partir de rotinas periódicas de fiscalização”.

 Quando questionados sobre a data da última rotina de vistoria ocorrida nos prédios históricos de Paranaguá, o instituto não respondeu ao questionamento.

  • Fachada de prédio histórico desaba na Rua da Praia em Paranaguá 1
  • Fachada de prédio histórico desaba na Rua da Praia em Paranaguá 2
  • Fachada de prédio histórico desaba na Rua da Praia em Paranaguá 3
  • Fachada de prédio histórico desaba na Rua da Praia em Paranaguá 4
  • Fachada de prédio histórico desaba na Rua da Praia em Paranaguá 5
  • Fachada de prédio histórico desaba na Rua da Praia em Paranaguá 6
  • Fachada de prédio histórico desaba na Rua da Praia em Paranaguá 7

Matéria Relacionada