Família identifica bebê encontrada em acidente na BR-277; mãe está sumida

Acidente na estrada paranaense ocorreu no domingo (3) e matou quatro. Menina de 17 dias sobreviveu sem nenhum ferimento.

por Redação JB Litoral
04/07/2016 18:23 (Última atualização: 04/07/2016)

NULL

Acidente ocorreu na BR-277 no litoral do Paraná; quatro pessoas morreram (Foto: reprodução)

A criança que foi encontrada próximo ao acidente na BR-277, no litoral do Paraná, que matou quatro pessoas, foi identificada pela família nesta segunda-feira (4). A avó e uma tia foram ao Hospital Evangélico, em Curitiba. De acordo com o médico Gilberto Pascolat, médico pediatra do Hospital Evangélico, a família estava bastante emocionada. A mãe da criança é considerada desaparecida.

A menina, de 17 dias, deve receber alta na terça-feira (5). “Essa criança tinha umas manchas de nascimento que só quem conhecesse poderia identificar, a avó descreveu certinhos essas lesões, então, confirmou que conhecia este bebê”, disse Pascolat

No final da tarde de domingo (3) o motorista de um caminhão-tanque perdeu o controle da direção, e o veículo bateu na mureta de proteção que separa a rodovia. O tanque desprendeu e foi parar na pista contrária, atingido os carros que passavam pela rodovia. O veículo estava carregado com 44 mil litros de álcool.

Ao todo, o acidente envolveu 12 veículos e mais de dez pessoas ficaram feridas. O bebê foi encontrado à margem da estrada. Pascolat afirmou que a menina está bem, aceitando a mamadeira.

Imagens das câmeras de segurança de um restaurante mostram o momento em que um homem tira os sapatos, que estavam pegando fogo, e os atira na rodovia. Em seguida, ocorre uma explosão e esse mesmo homem é atingido pelas chamas. Testemunhas afirmam que foi ele quem deixou a bebê ao lado da estrada. A suspeita é de que ele seja o pai da criança e de que seja dele o corpo encontrado na manhã desta segunda-feira.

“O que a gente tem de informação, de duas testemunhas, é que ele saiu do carro pegando fogo, com a criança no colo, levou para um ponto mais alto, onde tinha grama, mais seguro a deixou no chão. Ela [criança] já não estava com fogo, nem com nada, mas ele sim. Aí, ele correu para tentar eliminar essas chamas para o córrego. Só que o córrego estava tomado de combustível líquido. Aí, aparentemente, por outros informes, ele caiu nesse córrego”, explicou o tenente do Corpo de Bombeiros Tadeu Nunes Filho.

Ainda de acordo com Pascolat, a avó contou que mora em Morretes, no litoral do Paraná, e a família foi à cidade passar o domingo com a avó. “No começo ela não estava achando que era com a família dela que tinha acontecido esse acidente. A filha dela, com o marido e com o bebê tinham passado do domingo lá e estavam voltando para a casa”, disse o médico..

A avó garantiu aos médicos que a filha dela também estava no carro, junto com a menina e o marido. Apesar disso, até a última atualização desta reportagem, nenhum outro corpo havia sido encontrado perto de onde aconteceu o acidente.

As outras três vítimas estavam em outro carro, que também pegou fogo. Os outros mortos são um homem de 43 anos, uma mulher de 35 anos e um garoto de 12 anos.

Motorista diz que sabia de falha

Em depoimento à Polícia Civil, o motorista do caminhão-tanque disse que o painel do veículo acusou a existência de uma falha nos freios. Mesmo assim, ele decidiu continuar a viagem, que resultou no acidente. De acordo com os policiais, ele está preso e deve responder por homicídio doloso, com dolo eventual, ou seja, quando o autor assume o risco de matar.

Fonte: G1

Deixe um comentário