Furtos e insegurança fazem moradores colocarem casas à venda e cobrar saída do Centro POP

MORADORES DE RUA

por Redação JB Litoral
28/05/2016 20:21 (Última atualização: 28/05/2016)

NULL

O drama vivido pelas famílias residentes na Travessa Roberto Barroso, no Bairro do Alto Sebastião, área nobre da cidade, pela convivência diária com moradores em situação de rua, se tornou insustentável a ponto de alguns proprietários colocarem suas casas à venda, decididos a deixarem o local por medo e constantes furtos.    

 A denúncia chegou sábado (21) na redação do JB, contendo farto material fotográfico e acompanhada da cópia de um abaixo-assinado com várias assinaturas, que será entregue nesta semana, ao Prefeito de Paranaguá, Edison de Oliveira Kersten (PMDB).

Nela, há a informação de que o problema começou desde novembro de 2014 quando o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua – Centro POP, estrutura responsável ao atendimento das pessoas em situação de rua na cidade, foi instalado numa residência locada pela prefeitura. Fruto de parceria entre o município e o Governo Federal, o Centro POP é administrado pela Secretaria Municipal de Assistência Social.

Com a atividade do órgão que se limita ao acolhimento das pessoas em situação de rua com banho e alimentação, a rotina dos moradores residentes na Travessa foi alterada de maneira significativa e, muitas vezes, de maneira constrangedora e incômoda. As fotos mostram casos de moradores de rua dormindo diante de garagens e nas calçadas, dificultando o acesso das pessoas, além da ocorrência de furtos e até de discussões e brigas entre eles.

Furtos e insegurança fazem moradores colocarem casas à venda e cobrar saída do Centro POP 2

Furtos e constrangimentos

No abaixo- assinado, moradores alegam que sofrem inúmeros transtornos, como as residências que se tornaram alvo de roubos e uma constate exposição à violência, insegurança e outras situações desagradáveis. O problema chegou ao ponto de alguns proprietários colocarem suas casas à venda.

Recentemente até mesmo umFurtos e insegurança fazem moradores colocarem casas à venda e cobrar saída do Centro POP 3 enorme portão de alumínio de uma residência (Foto ao lado) que se encontra à venda, foi furtado por um dos frequentadores do Centro POP, segundo a denúncia. Também uma motocicleta furtada foi encontrada diante do local e recuperada pela Guarda Civil Municipal. documento que irá para as mãos do Prefeito Kersten pede providências no sentido de que seja restabelecida a ordem e o consequente retorno da tranquilidade que sempre caracterizou o local. Informações extraoficiais dizem que o imóvel está com seu contrato vencido e que, diante desta situação, a proprietária não pretende renová-lo, porém, a prefeitura ainda não manifestou interesse em desativar o Centro POP naquela região.  

Nesta semana o JB irá procurar a prefeitura para saber sua versão sobre o assunto e se o Centro POP permanecerá no mesmo local.

Deixe um comentário