Dia da Mulher será marcado por Festival “Marielle Vive” no Litoral

0
195

No próximo sábado (09), a partir das 15 horas, a praça Fernando Amaro, em Paranaguá, recebe o 1º Festival “Marielle Vive”, um encontro de diversos movimentos ligados à defesa da mulher. O objetivo é atrair um grande público feminino com música, performances e manifestações, para mostrar, discutir, protestar e pedir providências urgentes contra a violência e o machismo.

O Dia da Mulher, lembrado de forma especial desde 1910, tem sido uma oportunidade de registrar e trazer a importância e as reivindicações do gênero na sociedade. Na capital, Curitiba, as manifestações acontecem na sexta-feira (08), o dia todo. Já no Litoral, para contemplar um maior número de mulheres, o grupo organizador do evento marcou para sábado, quando será realizada uma grande concentração no centro da maior cidade litorânea.

O 1º Festival “Marielle Vive” é uma alusão ao primeiro ano da morte da vereadora carioca do PSOL, brutalmente assassinada em 14 de março de 2018. Marielle Franco, mulher negra, mãe, trabalhadora, moradora da periferia, ficou conhecida por sua luta contra as opressões e pelos direitos civis. É promovido pela APP Paranaguá, Marcha Mundial das Mulheres do Litoral, Rede de Mulheres Caiçaras e União Brasileira de Mulheres do Litoral.

No Festival, apresentações de diversas e variadas bandas serão intercaladas pela fala de mulheres, representantes de diversos segmentos da sociedade, levando as principais pautas do universo feminino. Elas denunciam a violência e discriminação, mostrando os caminhos para que as mulheres busquem apoio e defesa, além de cobrar providências das autoridades.  

As principais pautas levadas para o evento serão: A Reforma da Previdência, Feminicídio e violência contra as mulheres no Litoral, Machismo, racismo e Lgbtfobia, Mulheres Indígenas e da área rural, Mulheres com deficiência e Mulheres Trabalhadoras.

As organizadoras fazem o pedido: “Convidamos você, mulher, para estar no sábado na praça. Estas lutas são uma questão de vida ou morte, de buscar uma sociedade mais justa com as mulheres ou manter esta, onde a violência e a opressão fazem parte do nosso dia-a-dia”.

Cada uma de nós, mulheres, se vê em Marielle e por isso não podemos esquecer o seu legado e cobrar justiça. O evento, tem como proposta mostrar que as mulheres do Litoral repudiam qualquer atitude que tenha como base o preconceito, o racismo, LGBTfobia e o machismo”, informam.

Programação

O evento acontece a partir das 15h, no sábado, na Praça Fernando Amaro. Acontecerão diversas apresentações, manifestação dos grupos organizadores sobre as pautas, show musical com bandas, performances, feira com artesanato indígena (Takuaty), Feira de produtos agroecológicos e da Reforma Agrária (verduras, frutas e processados) e exposição “Fernando e Iza”.

Além disto, as bandas Taiobas Resiste e Araçá não é Goiaba, MC Thai, Dança Cigana, Camaleoas, Ana Paula e Drag Débora Black também participarão.

 

Comentários e Opiniões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here