Exoneração de Giva Cabral mantém instabilidade no secretariado de Antonina

por Redação JB Litoral
31/08/2018 19:34 (Última atualização: 31/08/2018)

Após sua exoneração Giva Cabral postou live nas redes sociais denunciando Victor Fernandes por nepotismo ( Foto/JB Litoral)

A instabilidade dos agentes políticos no secretariado municipal do Prefeito José Paulo Vieira Azim (PSB), o Zé Paulo, em pouco mais de um ano e meio, já superou o da “dança das cadeiras” feita na gestão anterior pelo Prefeito João Ubirajara Lopes (PSC), o João Domero, com a recente exoneração do Secretário de Obras, o Ex-vereador Giva Cabral, que ficou oito meses no cargo.

A mudança marca a quarta alteração no secretariado municipal com a saída de Cabral, que é servidor municipal de carreira, a qual ainda não foi explicada pelo prefeito e pegou de surpresa a Câmara Municipal, que continuamente teciam elogios ao seu trabalho. A exceção ficou por conta do Vereador Victor Fernandes (PTB), cuja esposa possui cargo comissionado de Diretora na Secretaria Municipal de Saúde, o qual aprovou a exoneração, a ponto de destacar que ela demorou a acontecer. Porém, chamou a atenção o fato de ele falar sobre o assunto durante uma sessão ordinária, que é pública. Victor também deixou no ar grave denúncia do que possivelmente ocorria na Secretaria de Obras na gestão de Giva Cabral. “Ultimamente o que se via na frente da secretaria era bebedeira e churrasco em horário de serviço, entre outras coisas”, disparou o vereador.

Exoneração de Giva Cabral mantém instabilidade no secretariado de Antonina 2

Vereador denunciou bebedeira e churrasco em horário de serviço diante da secretaria (Foto/JB Litoral)

Diferente do vereador que integra a base de apoio do Prefeito Zé Paulo, na mesma sessão, o Vereador Paulo Eleotero defendeu Giva Cabral, ressaltando que a prefeitura perdeu um bom secretário.

Exoneração de Giva Cabral mantém instabilidade no secretariado de Antonina 3

Vereador criticou a saída de Giva e garantiu que a prefeitura perdeu um bom secretário (Foto/JB Litoral)

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Com esta exoneração já passaram pela Secretaria de Obras, Arlindo José Ricardo, preso preventivamente em novembro do ano passado pelo Grupo Especializado de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), pelos crimes de falsidade ideológica, falsificação de documentos, fraude em licitação e corrupção ativa e passiva, e Thiago Afonso de Souza. O novo secretário e quarto a assumir a pasta era o Diretor de Transportes, Amilton Carvalho.

Nesta instabilidade de cargos, o prefeito chegou a exonerar todo o secretariado no final no ano passado, em razão de ter sido extrapolado o índice de gasto com a folha de pagamento, sob a promessa de resgatá-los a partir deste ano, o que ocorreu quase que na sua totalidade. Algo que foi denunciado ao Tribunal de Contas do Paraná (TCE/PR) e Ministério Público do Paraná (MPPR). Até mesmo a Vice-prefeita, Drª Valeria Fernandes Oliveira, no ano passado deixou a Secretaria de Ação Social e, logo após, por não concordar com a maneira como a gestão municipal vinha sendo conduzida, rompeu com o Prefeito Zé Paulo.

 

Deixe um comentário