Grupo de bolsonaristas invade debate virtual do IFPR e vandaliza evento

por Redação JB Litoral
04/06/2020 15:58 (Última atualização: 04/06/2020)

O Encontro Virtual das Ciências Sociais contou com mais de 70 participantes

Na noite de quarta-feira (03), um grupo de bolsonaristas entrou em um seminário virtual promovido por professores do Instituto Federal do Paraná (IFPR), de Paranaguá, para vandalizar o evento. O VI Encontro Virtual das Ciências Sociais contou com a participação dos professores doutores Marcos Vinícius Pansardi (IFPR) e Alexsandro Eugênio Pereira (UFPR) e era aberto ao público, no ambiente virtual, para tentar compensar as limitações impostas pela pandemia do coronavírus.

O grupo com cerca de dez pessoas ingressou no encontro quase no fim do debate e, após entrarem, passaram a vandalizar a reunião. De acordo com os professores, houve ameaças, injúrias raciais, ataques de caráter sexual, misógino e político.

Quem participou da reunião, mais de 70 pessoas, informou que os invasores fizeram referências ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e gritaram “mito”, além de colocarem som alto e postarem imagens de pornografia. Um a um foi excluído do ambiente virtual e, após a confusão, o debate seguiu.

Nesta quinta-feira (04), os professores envolvidos emitiram uma nota lamentando o ocorrido. Leia na íntegra:

NOTA SOBRE OS ENCONTROS VIRTUAIS DAS CIÊNCIAS SOCIAIS – IFPR

Prezadas e prezados,

É com certo pesar que pedimos a atenção de todas e de todos os envolvidos da comunidade acadêmica. Nesta quarta-feira dia 03 de junho de 2020, durante a realização do VI Encontro Virtual das Ciências Sociais do IFPR Paranaguá, sofremos um ataque tosco, rude e autoritário, com caráter fortemente racista e misógino.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Durante a explanação dos professores doutores Marcos Vinícius Pansardi (IFPR) e Alexsandro Eugênio Pereira (UFPR) – pelo GoogleMeet – foi realizada uma intervenção violenta de um conjunto de pessoas que intentavam acabar com o debate saudável, fundamentado e democrático que acontecia e contava com mais de 70 ouvintes. Esta invasão cibernética impactou todas e todos os presentes: foram feitos comentários racistas e sexistas, gritos a favor do atual presidente da república, som alto para confundir a audiência, assédio das coordenadoras e exibição de cenas de pornografia.

Por se tratar de uma análise de dois cientistas políticos sobre o atual cenário brasileiro em tempos de pandemia, estes agressores – de modo primitivo – se sentiram autorizados a agir desta maneira, ameaçando todas e todos. O debate continuou após a remoção destes sujeitos exaltados. O evento apenas escancara a pertinência do tema em questão.

Vivemos um momento trágico e complexo em nível global. Queremos enfatizar que neste momento precisamos buscar serenidade. Estamos tomando medidas sérias e sólidas para enfrentar tal modelo de ativismo virtual violento, que está apenas começando. Passamos por uma agressão coletiva, passível de ser tipificada como crime cibernético.

Por sermos uma Licenciatura em Ciências Sociais, reforçamos o papel da Educação como ferramenta para construir a possibilidade do debate lúcido e comprometido, dentro e fora do Instituto Federal do Paraná – cuja missão é promover a democratização do ensino, da pesquisa e da extensão acadêmica, com qualidade e excelência características.

Os encaminhamentos logo serão partilhados com vocês, para garantir a nossa segurança nos próximos Encontros Virtuais. Pedimos um pouco de paciência e um voto de confiança. E agradecemos aquelas e aqueles que tem participado do projeto.

Enviamos a todas e a todos um forte abraço solidário, com a certeza de que nós das ciências humanas e sociais temos um papel central neste contexto histórico turbulento. Resistimos!

Amorosamente,
Organizadoras dos EVCS-IFPR