INSS de Paranaguá só tem dois médicos peritos, que ainda não retornaram ao trabalho

por Redação JB Litoral
08/10/2020 12:54 (Última atualização: 28/11/2020)

Levantamento feito pelo JB Litoral mostra que existem cinco servidores do INSS atuando na cidade, além dos dois médicos peritos federais

Com os atendimentos presenciais suspensos desde abril, devido à pandemia do coronavírus, muitos beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passaram por vários momentos de preocupação tentando resolver várias questões de forma on-line. A reabertura das Agências da Previdência Social de todo o país, no dia 14 de setembro, deveria ter proporcionado um alívio para os segurados, porém, não foi exatamente o que aconteceu.

Nas últimas semanas, a imprensa nacional mostrou o drama das pessoas que precisavam realizar a perícia médica no INSS e tiveram, até mesmo, o agendamento marcado, porém, ao chegar na unidade, em suas respectivas cidades, foram surpreendidos com a porta fechada. Isso porque os médicos peritos federais não voltaram ao trabalho presencial, afirmando que as agências não apresentavam condições de segurança para atendimento ao público.

No entanto, no dia 24, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) derrubou a decisão que havia dispensando os peritos médicos de retornarem ao serviço. Com a mudança, ficou restabelecida a obrigação de que os profissionais convocados pelo governo – ou seja, lotados em agências que já foram vistoriadas e aprovadas – voltem aos postos de trabalho.

Em Paranaguá, a unidade do INSS foi uma das nove consideradas aptas, no Paraná, que já estão readequadas e habilitadas para o atendimento presencial das perícias médicas. Porém, os dois médicos peritos lotados na cidade, ainda não retornaram a realizar suas funções.

De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, “agora, [a decisão] será enviada para a Secretaria de Previdência e Trabalho para bater o martelo”. Segundo o Instituto, a Agência da Previdência Social localizada no município já está atendendo outros serviços administrativos como: Avaliação Social, Reabilitação Profissional, Cumprimento de Exigência e Justificação Administrativa.

INSS em Paranaguá

“A Perícia Médica Federal é a uma carreira distinta da carreira do Seguro Social, a qual pertencem os servidores do INSS. Desde o ano passado, os médicos peritos estão subordinados ao Ministério da Economia, mais especificamente à Secretaria Especial de Previdência e Trabalho. Assim, o INSS não tem autonomia sobre os médicos peritos. Eles são como prestadores de serviço que atuam nas instalações do instituto”, explica a assessoria de imprensa.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Segundo o órgão, o que compete ao Instituto Nacional do Seguro Social é oferecer a infraestrutura adequada para a atuação dos profissionais, e é de competência exclusiva da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho cobrar o retorno dos médicos peritos, controlar sua frequência, entre outros.

O JB Litoral também questionou sobre a quantidade de pessoas que estão na fila de espera e, atualmente, aguardam a realização da perícia médica na cidade. No entanto, não houve respostas claras. “Essas informações são muito burocráticas. Só tenho como passar as perícias realizadas em termos de Brasil. E não aquelas que deixaram de ser realizadas”, disse.

Além disso, a respeito de outras perguntas enviadas, a assessoria informou que o único porta-voz da Gerência Executiva do INSS em Curitiba, do qual a Agência da Previdência Social Paranaguá pertence, é o gerente-executivo, que no momento está afastado com suspeita de Covid-19.

A equipe de reportagem também tentou falar com a gerente da agência de Paranaguá, Giselda Aparecida Wassao Forigo, porém, ela afirmou que não dá entrevistas e que os questionamentos precisavam ser realizados à assessoria de imprensa do órgão.

De acordo com um levantamento realizado pelo jornal, além dos dois médicos lotados na unidade, existem mais cinco servidores do INSS na cidade: três técnicos do Seguro Social (entre eles, a gerente), um agente de Vigilância e um analista do Seguro Social. 

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments