Investigação do MPPR das ações escondidas por cartório chega à Curitiba

por Redação JB Litoral
25/12/2014 20:30 (Última atualização: 25/12/2014)

NULL

No dia 05 deste mês, o Ministério Público do Paraná (MPPR), através da Promotoria de Justiça de Antonina, cumpriu mandado de busca e apreensão em um grande escritório de advocacia em Curitiba, com relação à Operação Barreado, que investiga irregularidades em processos protocolados no cartório da comarca, referentes à indenização ambiental de pescadores da região decorrente de acidentes ambientais de 2001, com a Petrobrás. Na oportunidade, foram apreendidos documentos que embasam as investigações da operação, que deverá continuar até janeiro de 2015, devendo tornar-se ação civil e penal pública.

A investigação conta com o apoio da Polícia Federal (PF) e investiga atividades criminosas como supressão de documentos, ou seja, sumiço de processos referentes à ações de indenizações dos pescadores de acidentes ambientais. De acordo com o MPPR, parte desses papéis teria sido, inclusive, enterrada em um terreno ao lado do fórum de Antonina, escondendo informações dos interessados; outros podem ter sido também queimados. O escritório que está sendo investigado e teve documentos apreendidos em Curitiba e em Antonina, representa causas de centenas de pescadores, que até hoje não receberam valores já liberados judicialmente com relação à indenização, em alguns casos.

A intenção é concluir as investigações já em janeiro de 2014, segundo a promotora de justiça Kelly Vicentin Neves Caldeira, responsável pela investigação. A etapa feita neste mês, dá sequência à operação iniciada no dia 31 de outubro, onde o MPPR com apoio da PF, cumpriu mandados de busca e apreensão nas casas de cinco suspeitos. Além disso, na época, quatro pessoas foram conduzidas à Paranaguá, na sede da Polícia Federal, onde prestaram esclarecimentos. O MPPR informa que as investigações seguem e deverão resultar em ações civis e criminais ajuizadas na Justiça, contra os suspeitos.

Vale ressaltar que, o que deu ensejo à operação Barreado foram indenizações aos pescadores decorrentes de dois acidentes ambientais ocorridos em 2001 onde a Petrobrás foi responsável, ou seja, algo ocorrido há mais de 13 anos atrás, processo que segue em andamento até hoje. Os processos foram apreendidos em grande escritório de advocacia com sede em Curitiba, cujo nome não foi divulgado pelo MPPR, assim como identidade dos advogados.

Crédito foto: Gazeta do Povo.

 

 

Deixe um comentário